Vasco tem evolução defensiva com Ricardo Sá Pinto; veja números

Com Ricardo Sá Pinto, o Vasco da Gama melhorou o sistema defensivo e tem permitido menos finalizações dos adversários.

Ricardo Sá Pinto durante treino do Vasco
Ricardo Sá Pinto durante treino do Vasco (Foto: Roberto Rosendo/Vasco)

A defesa do Vasco melhorou com Ricardo Sá Pinto. É um fato. Mas o que os números apontam é que a defesa cruz-maltino não só evoluiu, mas está num nível, atualmente, dos melhores do país. Não é exagero. Abaixo, analisamos e comparamos os números defensivos do time de São Januário nos últimos oito jogos, sob as ordens do treinador português, com as oito partidas anteriores.

8 jogos de Sá Pinto no Vasco: cinco gols sofridos. Média de 0,6 gol/jogo
8 jogos anteriores: 14 gols sofridos. Média de 1,75 gol/jogo
.

A média de 0,6 gol por jogo, em que pese a pequena amostragem e o nível de parte dos adversários, alça a retaguarda vascaína a nível dos melhores do país. Para se ter ideia, melhor que os números dois seis primeiros colocados do Campeonato Brasileiro ao longo da competição.

Média de gols sofridos por jogo dos integrantes do G6:

1º – Atlético-MG: 1,27

2º – Flamengo: 1,4

3º – São Paulo: 0,9

4º – Internacional: 1

5º – Fluminense: 1,13

6º – Palmeiras: 1

O Vasco também tem permitido menos finalizações dos adversários. O período da amostragem abaixo é o mesmo da acima: os jogos com Sá Pinto e os oito jogos do final da gestão Ramon Menezes mais Alexandre Grasseli.

Com Sá Pinto: 99 finalizações de adversários. Média de 12,37 por jogo.

São Paulo (22/11) – 17 finalizações, cinco no gol. Empate em 1 a 1.

Fortaleza (19/11) – 18 finalizações, cinco no gol. Empate em 0 a 0.

Sport (14/11) – 13 finalizações, três no gol. Vitória por 2 a 0.

Palmeiras (8/11) – oito finalizações, três no gol. Derrota por 1 a 0.

Caracas (4/11) – oito finalizações, três no gol. Empate em 0 a 0.

Goiás (1/11) – 19 finalizações, 10 no gol. Empate em 1 a 1.

Caracas (28/10) – quatro finalizações, uma no gol. Vitória por 1 a 0.

Corinthians (21/10) – 12 finalizações, quatro no gol. Derrota por 2 a 1.

Oito jogos anteriores: 109 finalizações de adversários. Média de 13,62 por jogo.

Internacional (18/10) – 13 finalizações, sete no gol. Derrota por 2 a 0.
Flamengo (10/10) – 13 finalizações, quatro no gol. Derrota por 2 a 1.
Bahia (7/10) – 13 finalizações, seis no gol. Derrota por 3 a 0.
Atlético-MG (4/10) – 21 finalizações, sete no gol. Derrota por 4 a 1.
Red Bull Bragantino (27/9) – 12 finalizações, três no gol. Empate em 1 a 1.
Botafogo (23/9) – 13 finalizações, nenhuma no gol. Empate em 0 a 0.
Coritiba (20/9) – 11 finalizações, duas no gol. Derrota por 1 a 0.
Botafogo (17/9) – 13 finalizações, quatro no gol. Derrota por 1 a 0.

Para chegar aos números que comprovam a evolução, o novo comandante foi modificando a estrutura tática do time. A tradicional linha de quatro jogadores, sendo dois laterais e dois zagueiros, deu lugar, no segundo jogo contra o Caracas (VEN), à um miolo defensivo composto por três beques.

Após tal partida, o treinador indicou que a mudança era circunstancial, mas parece ter mudado de ideia e adotou o modelo como padrão. Há semelhança com o início de trabalho de Ramon Menezes, quando Henrique recuava da lateral à zaga e Yago Pikachu ganhava mais liberdade. Todavia, com Sá Pinto os três defensores são especialistas e têm pouca liberdade para avançar, mesmo na saída de bola.

Já atuaram no setor, com Ricardo Sá Pinto, Miranda, Ricardo Graça, Leandro Castan, Marcelo Alves, Jadson, Werley. A quantidade de zagueiros utilizados é grande pelos problemas físicos, inclusive a segunda onda de Covid-19 que parece acometer o elenco vascaíno.

Fonte: Lancenet

Leia mais sobreRicardo Sá Pinto
Nenhum comentário ainda.
Deixe sua opinião

Últimas notícias
3 de dezembro de 2021
Jurídico do Vasco teria enviado pré-contrato a Zé Ricardo sem avaliação do financeiro

Para desfazer o problema, departamento financeiro do Vasco da Gama teria solicitado que o documento fosse ”devolvido” para ser reavaliado.

Grupo político Malta do Vasco critica gestão Salgado e possível SAF: ‘Não serve’

Em tom bastante crítico, Malta do Vasco da Gama se referiu a Salgado como ”presidente sob judice” e afirmou que SAF não serve para o Clube.

Empresário de Cano elogia Salgado mas pondera sobre negociação: ‘Não será fácil’

Jose Costanzo, responsável por gerir a carreira de Germán Cano e negociar com o Vasco da Gama, afirmou que Salgado é alguém ”muito correto”.

Parazinha e Bento fala sobre o jogo contra o Fluminense pelo Carioca Feminino Sub-18

A lateral-esquerda e Parazinha e o técnico Leonardo Bento falaram sobre o clássico que o Vasco da Gama terá pela frente na competição.

Vasco inicia tratativas para manter Germán Cano; Daniel Amorim está em espera

O Vasco da Gama espera que o atacante Germán Cano aceite uma redução salarial, mas a dívida de R$ 3,5 milhões pode ser impasse.

Flamenguista, Marcelo Freixo conta quando foi zoado por aluno vascaíno de forma épica

O deputado federal, Marcelo Freixo, contou que foi zoado pelo aluno após o Vasco da Gama vencer o Carioca de 88 sobre o Flamengo.

61 beneméritos assinam carta-aberta com críticas a Salgado e contra a SAF

Os 60 beneméritos e grandes beneméritos fizeram fortes críticas ao presidente Jorge Salgado e a criação da SAF no Vasco da Gama.

Clubes de São Paulo e Minas Gerais teriam sondado Tiago Reis

De volta após empréstimo ao Confiança, o atacante do Vasco da Gama, Tiago Reis, está com o futuro indefinido em São Januário.

Confira os melhores momentos de Vasco 2 x 2 Fonseca pela Copa Liga Rio de Futsal

Assista aos melhores momentos da classificação do Vasco da Gama para a final da Copa Liga Rio de Janeiro de Futsal.

Vasco empata com o Volta Redonda no 1º jogo da final da Taça Rio Sub-15

Nesta sexta-feira o Vasco da Gama empatou com o Volta Redonda no 1º jogo da final da Taça Rio Sub-15, no Estádio Raulino de Oliveira.

Veja mais notícias