Vascaínos relatam como momento do Vasco afeta a saúde mental

Torcedores do Vasco da Gama contaram como a péssima fase do Gigante tem afetado a saúde mental deles no dia a dia.

Torcedores do Vasco em São Januário
Torcedores do Vasco em São Januário

O domingo que havia começado doce para o vascaíno terminou, como tantos outros em 2021, angustiante. A alegria com a derrota do Flamengo na final da Libertadores, no sábado, logo se deparou com os sentimentos ruins que os 3 a 0 para o Londrina, pela última rodada da Série B, despertaram. A colher de chá na saúde mental durou pouco, bem menos do que a torcida do time da Colina precisa.

O futebol, que oferece tantos prazeres, também pode ser um inimigo do aspecto emocional do torcedor. É o outro gume da faca, quando se estabelece um vínculo tão forte com um time: se as vitórias em campo são as vitórias da torcida, a derrota é o fracasso do próprio apaixonado. Quando a fase ruim se prolonga por anos, como é o caso do Vasco hoje, os efeitos podem ser duros.

Flávia Gonçalves de Siqueira trabalha com relacionamento com clientes e vive intensamente o Vasco, seu “amigo mais querido, carinhoso, mas também o mais problemático”. Este ano, sentiu tonteiras depois da derrota para o CSA. Durante o jogo contra o Operário, em que o time foi derrotado no dia de seu aniversário de fundação, sentiu a mão trêmula e as pálpebras dos olhos tremerem:

— Sou uma pessoa isolada? Sim. Tomo remédio para me acalmar? Sim. Mas ninguém vai entender que isso é por causa de um time de futebol. Você acaba sendo grosseiro no trabalho, com sua família. Não consegue fazer suas coisas direito porque está abalado e parte disso é por causa do Vasco. É muito triste ver seu time assim e não poder ajudar.

Não faltam relatos de pessoas que sofrem com distúrbios alimentares, crises de ansiedade e insônia, por causa da má fase do time do coração. Hoje o vascaíno sofre no Rio, enquanto o cruzeirense padece em Belo Horizonte, rumo à terceira temporada seguida na Série B. No passado foram outros na mesma situação.

Propício para depressão

A má fase do time afeta a autoestima do torcedor mais apaixonado, que muitas vezes encontra no futebol um contraponto para frustrações em outras áreas da vida. O clube rico traz a fartura que falta ao torcedor em má condição financeira. Trata-se de uma relação quase erótica, como se o futebol fosse um falo simbólico, afirma a psicóloga do esporte Paula de Paula, doutora em psicologia social, professora da PUC-MG e ex-treinadora de vôlei.

Para ela, características do Brasil, país com desigualdades socioeconômicas muito fortes, atribuem ao futebol a capacidade de passar ao torcedor a sensação de que ele ascende socialmente com a vitória de seu time, e passa a ser alguém mais respeitado na coletividade. Quando isso não acontece, o risco de um quadro depressivo é grande.

— Pelo fato de o futebol ter se tornado algo capaz de representar simbolicamente o brasileiro, ele tem essa capacidade de mexer tão fortemente com o narcisismo das pessoas.

Ainda assim, conversar sobre os males que a má fase de um time pode causar ao torcedor parece ser um tabu. Estudos sobre a psicologia no esporte focam mais nos atletas do que nos torcedores. Quando a torcida é objeto de estudo, muitas vezes o fenômeno das torcidas organizadas e seus aspectos violentos é que estão no centro da reflexão.

Mariana Barata, 20 anos, estudante de psicologia, tinha receio de falar sobre o que sentia por causa de Vasco nas sessões de análise: “eu achava que me achariam doida”. Felizmente, encontrou na terapia um lugar acolhedor para abordar abertamente como o time afeta suas emoções.

Ela acredita que o futebol ainda é um meio pouco propício para tratar de saúde mental da torcida. E que isso dificulta a vida do torcedor que gostaria de expressar mais suas emoções, quando não é o prazer da vitória que está pulsando.

— O ambiente do futebol ainda é cheio de paradigmas, questões que não conseguimos debater: é a torcedora mulher, é o torcedor LGBTQIA+. Em relação à saúde mental, que ainda é um tabu na sociedade em geral, falar dele no futebol é um tabu maior ainda. Porque é um ambiente de homens, para homens, onde só tem gente forte, bem resolvida. O torcedor pensa: será que eu tenho espaço para falar que eu não estou bem de saúde mental e meu time tem parcela disso?

Indefinições

A angústia vascaína se prolonga ainda mais diante da falta de perspectiva para 2022. O clube segue sem definições quanto ao departamento de futebol na temporada que vem, que promete ter novamente uma Série B muito disputada, com os rebaixamentos, no cenário de hoje, de Chapecoense, Sport, Grêmio e Juventude.

Existe a expectativa de o presidente Jorge Salgado anunciar essa semana as contratações do novo coordenador e treinador. Para o cargo à beira do campo, o nome de Zé Ricardo está bem cotado.

Fonte: O Globo

Nenhum comentário ainda.
Deixe sua opinião

Últimas notícias
21 de janeiro de 2022
Gols e jogadas de Ianson, zagueiro cogitado no Vasco

Confira lances importantes de Ianson com a camisa do Brusque, seu clube atual; zagueiro teria sido oferecido ao Vasco da Gama.

Vasco estaria interessado no zagueiro Ianson, do Brusque

Defensor teria sido oferecido ao Vasco da Gama, que, ainda buscando um zagueiro para a temporada, analisa o nome.

20 de janeiro de 2022
Empresário diz que saída de Vanderlei do Vasco segue indefinida

Carlos Eduardo, que cuida da carreira do goleiro, inclusive, relembrou que Vanderlei tem contrato com o Vasco até o fim de 2022.

Confira a programação do Vasco até a estreia no Carioca, na próxima quarta-feira

Nesta sexta (21), por exemplo, o elenco do Vasco da Gama terá folga, voltando aos treinos no sábado (22) pela manhã.

Prestes a ser anunciado, Getúlio se diz ‘feliz demais’ por acerto com o Vasco

Atacante já esteve no CT Moacyr Barbosa e deve ser confirmado como novo reforço do Vasco da Gama nos próximos dias.

Vasco perde por 2 x 0 para o Audax-RJ em amistoso preparatório para o Carioca

Jogo-treino foi realizado no CT Moacyr Barbosa nesta quinta (20); Vasco da Gama estreia no Carioca na próxima quarta (26), contra o Voltaço.

Figueiredo concorre ao prêmio de craque da Copinha 2022

O atacante Figueiredo, do Vasco da Gama, está concorrendo ao prêmio de craque da Copa São Paulo de Futebol Júnior 2022.

Fuzarca critica montagem do elenco do Vasco para 2022

Através de postagem no Twitter, o grupo Fuzarca criticou a montagem do elenco do Vasco da Gama para a temporada 2022.

Gui Neto fala sobre transformação digital no Vasco em 2022

Digital Manager do Vasco da Gama, Gui Neto falou sobre a transformação digital do Cruzmaltino prevista para o ano 2022.

Lisca se manifesta sobre o planejamento do Vasco para a temporada 2022

Lisca falou sobre o planejamento do Vasco da Gama para a temporada 2022, onde o Clube almeja voltar à Série A.

Veja mais notícias