Revelada pelo Vasco, Marta será homenageada com estátua ao lado de Pelé e Zagallo

Marta iniciou sua carreira profissional no Vasco da Gama e, após ser eleita seis vezes melhor do mundo, ganhará uma estátua em sua homenagem.

Altair Alves
Por Altair Alves
-  7 de outubro de 2020 às 02:06-  Atualizada em 7 de outubro de 2020 às 02:06
Marta Vieira em ação pela Seleção Brasileira

Eleita seis vezes a melhor jogadora do mundo, a rainha Marta terá seu nome imortalizado na história do futebol com uma estátua ao lado de Pelé e de Zagallo, no Museu da Seleção, na Barra da Tijuca. Marta, que deus seus primeiros passos na carreira profissional atuando pelo Vasco da Gama aos 14 anos, entre os anos de 2000 e 2002, participou de 16 jogos e marcou quatro gols.

As medidas, tanto da Rainha, quanto do Velho Lobo, já foram enviadas para Londres, onde as peças serão feitas. Por conta da pandemia da Covid-19, a inauguração das estátuas ainda não tem data prevista.

Rogério Caboclo, presidente da CBF, revelou à jornalista Renata Mendonça a realização da homenagem à Marta. Caboclo disse também estar preparando uma ala para relembrar a história e as conquistas do futebol feminino, espaço este que não há atualmente no museu. O anúncio da criação da estátua e também do novo espaço pode ser o início de uma maior valorização da modalidade, que mesmo tendo uma das melhores jogadoras da história, até então era pouco lembrada.

A hexacampeão do título de melhor do mundo, jogou as divisões de base e subiu ao profissional jogando no Cruzmaltino. Após sair do Gigante, a jogadora passou pelo Santa Cruz, Umea (Suécia), Los Angeles Sol (Estados Unidos), Santos, FC Gold Pride (Estados Unidos), New York Flash (Estados Unidos), Tyreso (Suécia), FC Rosengard (Suécia) e Orlando Pride, onde joga atualmente.

Com a camisa amarelinha, Marta conquistou cinco títulos, e se tornou uma das principais personalidades na luta pela igualdade de gênero, salários e condições de trabalho no futebol entre homens e mulheres.

Leia Mais Sobre