Limitação, omissão e revés: segue o amargo tabu do Vasco contra o Flamengo

O Vasco da Gama voltou a perder para o Flamengo, desta vez por 2x0, no Maracanã, e está próximo de completar cinco anos sem vencer o rival.

Avatar
Por Willams Meneses
-  5 de fevereiro de 2021 às 08:49-  Atualizada em 5 de fevereiro de 2021 às 09:04
Vanderlei Luxemburgo durante Flamengo x Vasco (Foto: André Durão/ge)

O choque com uma derrota para o Flamengo, não é mais o mesmo para o vascaíno. Tudo isso se deve ao longo tabu do Vasco da Gama diante do seu grande rival, o que se manteve na noite da última quinta-feira (04), diante do vazio Maracanã.

A partida valeu pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro, sendo que as equipes se encontram em realidades diferentes. O Flamengo segue vivo na luta pelo título, e o Vasco tem como objetivo (novamente) se manter na elite da competição, o que se refletiu no que foi visto em campo.

O Flamengo teve o controle das ações da partida durante o primeiro tempo, empurrando o Vasco para o campo de defesa. Tamanha pressão do adversário resultou na penalidade cometida por Léo Matos sobre Bruno Henrique, convertida por Gabriel Barbosa.

Para a segunda etapa, o técnico Vanderlei Luxemburgo promoveu logo três alterações: Ygor Catatau entrou no lugar de Gabriel Pec, Juninho ganhou a vaga de Martín Benítez e Léo Matos, que se salvou da expulsão no lance do pênalti, saiu para a entrada de Carlinhos.

O Vasco se tornou mais presente no setor ofensivo, mas não ofereceu muito perigo à meta do Flamengo. As principais chances foram de Germán Cano, que não aproveitou uma bola rolada na medida por Yago Pikachu dentro da pequena área, e o próprio Camisa 22 em cobrança de falta defendida por Hugo.

Destaques negativos e “positivos”

É preciso destacar, inicialmente, mais uma atuações péssima de Léo Gil. O volante se mostrou frágil defensivamente, perdeu bolas bobas que geraram ataques do adversário e se mostrou falho na construção de jogadas. Outro que não teve uma grande noite (nem perto disso) foi Léo Matos, que passou apuros marcando Bruno Henrique.

O lateral-direito ganha destaque aqui principalmente pelo pênalti cometido, que poderia ter gerado a sua expulsão, sendo que naquela altura da partida já tinha levado amarelo. Ele voltou a colecionar faltas bobas e não teve uma boa participação na frente, o que é visto como o seu ponto forte.

Em relação aos destaques positivos, se é que se pode dizer isso, vai para a dupla de zaga formada por Marcelo Alves e Ricardo Graça, que foi segura quando esteve ao seu alcance, e para Juninho, que entrou bem no segundo tempo, com boas jogadas individuais, mas o coletivo acabou não ajudando.

Quando foi a última vitória?

Com o novo revés, o Vasco chegou a 17 partidas sem vencer o Flamengo. É isso mesmo! A última vitória vascaína aconteceu em 24 de abril de 2016, na semifinal do Campeonato Carioca, o 2×0 com gols de Andrezinho e Riascos, na Arena da Amazônia, há quase cinco anos.

Triste…

Leia Mais Sobre