Nelson Medrado Dias opina sobre candidatos à presidência e diz que Eurico é ‘passado’

Ex-candidato à presidência do Vasco da Gama, Medrado analisou cada um dos postulantes ao cargo.

Raphael Fernandes
Por Raphael Fernandes
-  15 de outubro de 2020 às 00:30-  Atualizada em 15 de outubro de 2020 às 00:30
Nelson Medrado Dias, ex-candidato à presidência do Vasco
Nelson Medrado Dias, ex-candidato à presidência do Vasco
data-full-width-responsive="true"

Ex-candidato à presidência do Vasco da Gama, Nelson Medrado Dias analisou cada um dos cinco postulantes confirmados na eleição cruzmaltina, marcada para o próximo dia 07 de novembro.

Primeiramente, Medrado comentou sobre Jorge Salgado (Mais Vasco), a quem decidiu apoiar.

– Salgado é uma pessoa que já ajudou muito o Vasco, tem competência e credibilidade. Isso pra mim basta. Um homem bem sucedido na vida pessoal dele. Vou repetir: ajudou inúmeras vezes o Vasco, prestou serviço – disse.

Em relação a Leven Siano (Somamos), Nelson destacou a postura ”ilusória” do candidato, o que, para ele, é corroborado devido ao insucesso do Vasco nos últimos anos, fato esse que leva o sócio-torcedor a acreditar em promessas difíceis de serem cumpridas.

– Entendo que o Leven começou bem, com uma proposta razoável, mas ele se perdeu. Devido à baixa auto-estima do associado do Vasco, ele começou a vender uma série de ilusões – ressaltou.

Já sobre Julio Brant (Sempre Vasco), Nelson Medrado Dias comentou o fato do candidato ter ficado extremamente magoado com o atual presidente cruzmaltino, Alexandre Campello (No Rumo Certo), devido ao rompimento entre os dois à vésperas da eleição de 2017, e disse que esse rancor sobrepõe as propostas de Brant para o cargo.

– Brant adotou uma política diante do rancor que ficou do Campello, que não tiro a razão, mas acho que a mágoa dele não poderia interferir nos interesses do Vasco. Diversas vezes votou nas reuniões ao lado do Roberto Monteiro (presidente do Conselho Deliberativo), outro que estava cheio de raiva – comentou.

E foi justamente sobre Campello, que busca a reeleição, que Medrado fez suas críticas mais fortes. Segundo ele, a maneira como o atual mandatário vascaíno entrou no poder, embora não seja ilegal perante o estatuto do Clube, foi imoral.

– Indiscutivelmente, costumo falar que quem entra mal, sai mal. Apesar de ter sido eleito em um ato previsto no estatuto, não foi moral. Jamais poderia ter aceito aquela situação do grupo do Eurico, que teve interesses diversos – comentou.

E Nelson Medrado Dias foi ainda mais incisivo sobre Campello. De acordo com o Medrado, o presidente é pouco transparente em suas decisões.

– Além de não dar transparência aos seus atos, omite, e não é competente. Com isso, a credibilidade fica prejudicada. Foi o único presidente que se negou a entregar a lista da AGE, que não competia a ele – disse.

Por fim, não dá para mencionar o termo ”eleição no Vasco” sem se lembrar de Eurico Miranda. Falecido no início de 2019, esta será a primeira vez em muitos anos que o polêmico ex-dirigente não participa do pleito.

– As pessoas têm que parar de ficar estimulando a presença e a figura dele no Vasco. Ele passou, agora está lá em cima sentado em algum lugar – finalizou.

A eleição do Vasco está marcada o dia 07 de novembro, em São Januário.