Henrique fala sobre volta de Benítez, Luxemburgo e mira título de expressão no Vasco

Cria da base do Vasco da Gama, o lateral-esquerdo Henrique ainda falou sobre o seu bom momento com a camisa do Gigante da Colina.

Avatar
Por França Fernandes
-  12 de janeiro de 2021 às 17:33-  Atualizada em 12 de janeiro de 2021 às 17:35
Henrique comemorando gol contra o Goiás (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)

Herói nos últimos dois jogos do Vasco, salvando gols dos adversários em cima da linha, o lateral Henrique falou em coletiva de imprensa no CT do Almirante, na tarde desta terça-feira (12), via videoconferência. O atleta disse sobre seu bom momento, como lida com as críticas e também comentou sobre o lance contra o Atlético-GO.

– Futebol por mais que seja um esporte coletivo, às vezes é bastante individual. A gente sabe que ninguém perde ou ganha sozinho. Sabemos que é todo um trabalho. Quantas vezes o Cano já nos ajudou com gols, o Fernando fechando o gol, a zaga, lá atrás todo mundo tirando… Eu até comento bastante que Ricardo tem muita essa qualidade (de salvar gols em cima da linha). Ele sempre fez isso, quem viu os jogos desde a base sabe.

– Ali, cara, no primeiro lance, eu vi que o jogador do Atlético driblou o Fernando, o Fernando fechou muito bem o ângulo e não fez o pênalti. Castán foi diminuindo o espaço dele. No primeiro momento, pensei assim: “O Fernando, com certeza vai fechar o canto dele e não vai tomar o gol lá”. Só que o outro lado ficaria muito aberto. Aí, pensei: “Vou fechar do lado dele porque tenho certeza que no canto dele ele não vai tomar gol de jeito nenhum”. Fiquei bem posicionado, a bola pegou em mim, tirei e conseguimos sair com o empate.

Henrique também destacou o lance do último domingo, quando ele salvou em cima da linha o gol do Botafogo, aos 22 minutos do segundo tempo – que empataria a partida, naquele momento:

– No segundo lance, é lance de bola parada, e eu sempre fico no primeiro pau. Quando a bola sai, geralmente, a gente sai da linha de defesa, para não dar condição. Mas, quando vi que o jogador deles ficou em condição de chutar, pensei a mesma coisa, que o Fernando não iria tomar o gol do lado dele. Então, eu fechei desse lado porque o gol ficou grande. Se eu não tiro, o Pikachu estava atrás de mim e ia tirar. A gente sempre fala para um acreditar e confiar no outro. Que assim a gente consegue as coisas e resultados positivos.

CONFIRA OUTROS TRECHOS DA COLETIVA

IMPORTÂNCIA DO BENÍTEZ

É um querido de todo mundo aqui. É um cara que é muito querido por todos. Tenho certeza que todo mundo ficou feliz com essa notícia. É um grande jogador e vai continuar ajudando a gente. Já pude encontrar ele aqui e dar um abraço. É um cara muito engraçado e tem uma grande qualidade, que com certeza, vai somar muito para nossa equipe como vinha somando durante todo o ano.

COMO LIDA COM AS CRÍTICAS

Eu sou cria do Vasco, jogo aqui na base desde novo. A gente está sempre acostumado com esse tipo pressão, jogando no Vasco, você tem que jogar em alto nível. Se o torcedor cobra, é porque sabe do nosso potencial. Sabe o que a gente tem que render pelo clube. Eu lido com isso na melhor forma possível. Mesmo na fase boa, eu sei que não sou o melhor lateral do mundo e na fase ruim não sou o pior lateral esquerdo do mundo. Procuro ter equilíbrio na parte pessoal e profissional. E isso traz o equilíbrio no todo.

Como falei antes, o Vasco é um clube enorme, todo mundo quer estar aqui dentro. Sabemos da camisa que o Vasco tem mundialmente. Todos os jogadores querem estar aqui. Não me incomoda de maneira nenhuma (as críticas), sabemos que o torcedor quer o clube cada vez mais forte e vivo nas competições. Sempre procuro manter a cabeça focada no que eu acredito, nos treinamentos, e tentar sempre fazer o meu melhor para conseguir ter meu espaço. E sempre respeitando meus colegas, amigos e as decisões.

TRABALHO COM LUXEMBURGO

Ficamos felizes de viver nova fase com o professor Luxemburgo, é um grande treinador. Estive com ele no ano retrasado. Conhecemos um pouco o trabalho dele, mas o mais legal é que o Luxemburgo está sempre inovando e renovando. Não só ele, mas também a comissão dele chega sempre com novidades. O jogador gosta desses desafios. Ele consegue tirar o máximo do atleta e do homem, dentro do campo, dentro do treinamento… isso é importante, e a gente pretende seguir nessa batida para manter o Vasco na Primeira Divisão, que é o mais importante hoje.

SEGREDO DO BOM MOMENTO

A persistência nos treinamentos e acreditar. Claro, um trabalho mental. O professor tem muito disso, uma parte muito boa dele. É um treinador muito vitorioso e puxa as coisas para cima. Ele suga ao máximo isso dos atletas. Nunca deixei de trabalhar. Não só eu, mas a gente sempre trabalhamos muito forte. A gente procura manter esse equilíbrio. É claro, que às vezes as coisas não saem, ou não acontecem. Mas, com certeza não é por falta de trabalho. A persistência do nosso grupo é muito importante, sempre confiamos um no potencial do outro. Quando eu não jogava, eu confiava muito no potencial do meu colega, no Neto. E vice-versa. É um carinho e um respeito mútuo. Sempre estamos torcendo pelo nosso companheiro e o mais importante que a gente tem é o nosso grupo e a amizade que temos no vestiário.

AMBIÇÃO COM A CAMISA DO VASCO

Quero ganhar um título de expressão no clube que me formou como homem, que me criou e que me deu educação, formou no colégio… Quero retribuir o Vasco. Sou muito grato ao Club de Regatas Vasco da Gama, por tudo que fez por mim e pela minha família também. Se Deus quiser, vamos conseguir juntos.

DISCURSOS DE LUXEMBURGO

O Luxemburgo é um técnico de alto nível, de grandes times e grandes títulos. Ele sabe mexer com o brio, a vontade, com todos os sentimentos do atleta e principalmente, como ele fala, do homem. Quando a gente sabe absorver bem isso faz toda a diferença. No início desses dois jogos, a gente começou muito forte. Até pela estratégia que ele colocou em uma semana e a gente soube absorver muito bem. Foi o que eu falei, é um treinador que a gente esteve com ele no ano retrasado, e ele chega esse ano com novos treinos, projetos, novas táticas. E a gente se aprimora a essas novas táticas, porque sabemos que será importante para o time e a caminhada. Quando ele fala, sempre dá a última palavra antes de entrarmos no campo, ele sabe mexer e tirar aquele algo a mais do atleta e do homem. Na maioria das vezes, em quase todas elas, faz muita diferença. Todo mundo sabe disso, sente e espera sempre a palavra dele antes de entrarmos nos jogos. Sempre é importante para o nosso time.

Fonte: Esporte News Mundo

Leia Mais Sobre