Fluminense busca encerrar longos jejuns contra o Vasco neste domingo

O Fluminense não vence o Vasco da Gama em São Januário há quase 48 anos e não vence o clássico 3 vezes no mesmo ano desde 1989.

França Fernandes
Por França Fernandes
-  13 de dezembro de 2020 às 10:09-  Atualizada em 13 de dezembro de 2020 às 10:12
Carlinhos em jogo contra o Fluminense
Carlinhos em jogo contra o Fluminense (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)
data-full-width-responsive="true"

O clássico contra o Vasco marcado para este domingo, às 20h30 (de Brasília), em São Januário, pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro, o primeiro após a saída de Odair Hellmann do Fluminense, é recheado de significados. Vencer o rival significaria bem mais do que “apenas” conquistar os três pontos. Não que isso por si só já não valha muito. Mas a vitória, além de dar moral ao “estreante” Marcão e, claro, aos jogadores, significaria o fim de dois longos jejuns do Tricolor.

O primeiro deles é em relação ao palco do espetáculo: a última vitória do Fluminense sobre o Vasco em São Januário foi há quase 48 anos. Mais especificamente no dia 4 de fevereiro de 1973. Na ocasião, o Tricolor venceu por 1 a 0, com gol de Lula, aos 42 minutos do segundo tempo. A partida foi válida pelo Torneio Internacional de Verão do Rio de Janeiro, uma competição amistosa que reuniu, além dos dois clubes cariocas, Argentino Juniors e Atlanta, da Argentina.

Do último triunfo para cá, as equipes se encontraram 13 vezes no estádio vascaíno, com cinco empates e oito derrotas do Flu.

Com a vitória no clássico, o Fluminense, inclusive, sagrou-se campeão. Pelo regulamento, todos os times se enfrentariam uma vez, mas a partida entre as equipes argentinas acabou sequer acontecendo. Além do rival, o Tricolor venceu o Atlanta por 1 a 0 e empatou em 1 a 1 com o Argentino Juniors. Todos os jogos do torneio foram em São Januário.

O tabu é ainda maior se levarmos em consideração a última vitória em uma partida oficial: passam a ser 55 anos sem bater o Vasco em São Januário. A última vez foi em 7 de novembro de 1965, quando venceu por 2 a 1, em jogo válido pelo Campeonato Carioca. Amoroso marcou duas vezes, aos 44 do primeiro tempo e aos 6 do segundo, e Célio descontou para os mandantes, aos 48 da primeira etapa.

Trinca também em jogo

Outro feito que pode ser alcançado pela equipe de Marcão neste domingo é repetir algo que não acontece há 31 anos, desde 1989: vencer o Vasco três vezes no mesmo ano. Curiosamente, dois dos jogos eram válidos pelas quartas de final da Copa União, como foi chamado o Campeonato Brasileiro de 1988, mas foram realizados em janeiro e fevereiro do ano seguinte.

No jogo de ida, quase 54 mil pessoas foram ao Maracanã para assistir ao clássico, e o Tricolor saiu na frente na briga por uma vaga na semifinal da competição. O único gol da partida foi contra, marcado por Zé do Carmo, aos 29 do segundo tempo.

Já no jogo de volta, com 75 mil torcedores no Maracanã, o Vasco precisava da vitória, mas foi o Fluminense que saiu na frente: aos 20 da primeira etapa, Donizete abriu o placar. A equipe vascaína não demorou a empatar e, 16 minutos depois, Bismarck deixou tudo igual. Com o resultado, o Tricolor estava se classificando às semifinais, mas Leonardo, aos 44 do segundo tempo, fez o gol da virada.

Empatados no placar agregado, os times seguiram para a prorrogação, e o Tricolor chegou à vitória com gols de Zé Maria, no primeiro minuto do segundo tempo, e Washington, aos 12 da etapa final, vencendo a partida por 3 a 2. O Fluminense passou para a semifinal, mas acabou eliminado pelo Bahia, que veio a ser campeão da Copa União.

O outro triunfo sobre o Vasco, o terceiro daquele ano, não demorou a acontecer. Em 5 de março de 1989, as equipes voltaram a se encontrar, de novo no Maracanã. Dessa vez, pelo Campeonato Carioca. Em meio a jogo movimentado para os dois lados, Sílvio e Marquinho marcaram os gols da vitória tricolor por 2 a 0. Ambos no segundo tempo, aos 16 e 32 respectivamente.

Se nos últimos anos o Vasco vinha quase sempre levando a melhor sobre o Fluminense, naquela época a sina era invertida: o rival, mesmo com times muito mais fortes e repleto de nomes da seleção brasileira, não conseguia vencer o clássico. E a famosa “escrita” era assunto nos jornais e até entre os jogadores e treinadores.

Até aqui, em 2020, o Fluminense venceu o Vasco por 2 a 0, pelo Campeonato Carioca, no último jogo antes da paralisação do futebol em razão da pandemia; e por 2 a 1, pela 6ª rodada do Brasileirão. Ambos os jogos foram realizados no Maracanã. Na primeira partida, os gols foram de Evanilson e Pacheco, enquanto na segunda, de Dodi e Fred, enquanto Talles Magno descontou para o rival.

Para tentar encerrar os longos jejuns e, claro, manter o Fluminense firme na parte de cima da tabela, Marcão não deve fazer grandes mudanças na equipe em sua estreia. A provável escalação para o clássico é: Marcos Felipe, Igor Julião, Matheus Ferraz, Luccas Claro e Egídio; Yuri, Hudson e Nenê; Michel Araújo, Wellington Silva e Marcos Paulo.

Fonte: Globo Esporte