Erro do VAR traz prejuízo e desequilibra o Vasco

Falha do VAR em lance do primeiro gol do Internacional deixou o Vasco da Gama desequilibrado para o restante da partida.

Jogo entre Vasco e Internacional em São Januário
Jogo entre Vasco e Internacional em São Januário (Foto: Max Peixoto/Dia Esportivo/Estadão Conteúdo)

Quando Dourado anotou o gol do Internacional de cabeça contra o Vasco, o árbitro Flávio Rodrigues passou minutos esperando uma sinalização da sala do VAR sobre se a posição era legal. Uma resposta baseada nas linhas de impedimento de árbitro de vídeos usadas no Campeonato Brasileiro nunca veio. O VAR falhou, e valeu a decisão da arbitragem em campo.

Esse tipo de pane no sistema nunca ocorreu segundo a CBF. Uma informação inicial é de que as linhas do VAR se descalibraram pelo efeito entre sombra e o sol. Essa informação foi dada pela comentarista Renata Ruel, da ESPN, e confirmada pelo blog. A confederação pediu explicações da empresa Hawk-Eye, responsável pelo VAR do Brasileirão.

O lance foi checado, sim, pelos árbitros de vídeo no olho. O lance do gol de Gabigol, do Flamengo, mostra que essa checagem é insuficiente. No olho nu, o centroavante parece impedido mesmo na imagem quando faz o gol da vitória sobre o Corinthians. Com as linhas do VAR, fica claro que não estava.

Ora, dito isso, foi negado ao Vasco um sistema de checagem de impedimento que esteve disponível em todo o campeonato, para todos os times. Isso em um momento crucial do Brasileirão e da história da equipe vascaína. Na zona do rebaixamento, a equipe cruzmaltina ficou um ponto atrás do Bahia na tabela ma briga pela permanência.

É certo que todas as equipes brasileiras sofreram com erros de arbitragem neste Brasileirão. O VAR reduziu, sim, o número de falhas dos árbitros, mas seguem problemas de interpretação, de critérios, que levam a decisões equivocadas. No próprio jogo Vasco x Inter, Flávio Rodrigues marcou um pênalti inexistente em Cano, que o perde.

Dito isso, uma falha de sistema de vídeo é mais grave. Porque nega a um time o mesmo recurso que foi dado a todos os outros durante o campeonato em lances decisivos. Não é um simples erro de um juiz: é como se um réu não pudesse usar uma prova que o inocenta. Isso torna o sistema injusto e desequilibrado para o Vasco.

Há um efeito na disputa pelo título também, já que o Inter briga com o Flamengo pela ponta. Mas isso é até secundário diante do prejuízo para o Vasco.

Maltratado durante anos por administrações perniciosas, o Vasco tem, enfim, uma gestão que se apresenta como uma chance de recuperação financeira em Jorge Salgado. Assumiu, no entanto, em meio a uma briga contra o rebaixamento que gera um prejuízo de R$ 60 milhões em cotas de televisão. Isso sem mencionar efeitos indiretos, como sócio-torcedor, bilheteria e patrocínio. É um golpe de tacape na instituição.

Claro que a campanha que levou o Vasco à beira do rebaixamento não é culpa da CBF. O ex-presidente Alexandre Campelo montou mal o elenco, escolheu mal técnicos… Mas, além disso, é cruel um sistema de VAR do Brasileirão negar ao clube um julgamento ao menos justo no momento crucial em que tenta se salvar.

Se o Vasco cair por conta desse lance, a Hwak-Eye ou a CBF vão indenizar o clube no seu prejuízo?

Fonte: Uol

Leia mais sobreVAR

1 comentário

  • D. Armando10 - 15 de fevereiro de 2021

    O VAR não bateu penalti para fora e nem ficou assistindo a linha de passes no segundo gol do inter.
    O vasco não está nessa situação por causa desse lance. Estamos cansados de mi mi mi.

    Responder

Deixe sua opinião

Últimas notícias

9 de maio de 2021

Feliz, Germán Cano posa com placa e projeta final da Taça Rio

Germán Cano esbanja felicidade ao exibir placa e projeta vencer a final da Taça Rio, contra Botafogo ou Nova Iguaçu.

Confira os próximos 5 jogos do Vasco da Gama

Veja os próximos jogos do Vasco da Gama nesta temporada 2021, que serão disputadas em diversas competições.

Jogadores comemoram vitória contra o Madureira; veja publicações

Jogadores do Vasco da Gama comemoraram a vitória contra o Madureira com publicações em seus perfis nas redes sociais.

8 de maio de 2021

Cabo explica estratégia contra o Madureira e projeta final da Taça Rio: ‘Estamos prontos’

Marcelo Cabo falou sobre a tática adotada contra o Madureira e disse que o Vasco da Gama está preparado para a final da Taça Rio.

Cabo destaca domínio do Vasco, cita placar injusto e prevê times fechados na Série B

Técnico do Vasco da Gama, Marcelo Cabo falou do domínio Cruzmaltino contra o Madureira, lamentou placar magro e projetou Série B.

Cabo exalta DNA ofensivo do Vasco e diz que busca por evolução defensiva continua

Técnico do Vasco da Gama, Marcelo Cabo diz que a postura ofensiva do time é fruto de muito trabalho e que o sistema defensivo está evoluindo.

Cabo elogia o ‘camisa 10’ Marquinhos Gabriel: ‘Jogador de muita qualidade’

Técnico do Vasco da Gama, Marcelo Cabo teceu elogios ao meia Marquinhos Gabriel e afirmou que enxerga o jogador como na função de camisa 10.

Léo Matos exalta classificação e comenta assistências contra o Madureira

Autor de duas assistências no jogo contra o Madureira, Léo Matos exaltou a classificação do Vasco da Gama na Taça Rio.

Léo Matos brinca com Marquinhos Gabriel e pede Pix por ‘gol roubado’

Lateral-direito do Vasco da Gama, Léo Matos pediu, em tom irreverente, um depósito via Pix para Marquinhos Gabriel por ter ‘roubado seu gol’

Castan faz 111º jogo pelo Vasco e iguala número obtido no Corinthians

Capitão do Vasco da Gama, Leandro Castan chegou fez seu jogo de número 111 pelo Cruzmaltino contra o Madureira, neste sábado (08).

Veja mais notícias