Pássaro detalha negociação por volta de Benítez: ‘5% do que o Independiente queria’

O novo diretor-executivo de futebol do Vasco da Gama, Alexandre Pássaro, citou paciência e economia ao falar sobre o retorno de Benítez.

Avatar
Por França Fernandes
-  12 de janeiro de 2021 às 17:56-  Atualizada em 12 de janeiro de 2021 às 17:59
Alexandre Pássaro em São Januário (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)

A negociação para permanência de Martin Benítez teve roteiro de novela arrastada, com idas e vindas, reviravolta na reta decisiva e final feliz para o torcedor. Após meses de tratativas com o Independiente, o Vasco sacramentou e anunciou nesta terça a permanência de seu camisa 10 por mais seis meses.

As conversas, iniciadas em meados de 2020, tiveram a participação de diversos agentes, uma vez que os dois clubes passaram por mudanças em suas respectivas direções. Em meio à transição na presidência, por exemplo, o Vasco contou na reta final com pessoas das duas diretorias para sacramentar o acordo.

Participaram o atual presidente Alexandre Campello, o vice de futebol José Luis Moreira e o presidente eleito Jorge Salgado. Recém-chegado ao clube, o novo diretor-executivo de futebol, Alexandre Pássaro, teve papel importante a partir da retomada das conversas, em 2 de janeiro, quando Benítez já havia retornado para a Argentina. Salgado, inclusive, agradeceu em uma rede social o envolvimento de Pássaro na negociação.

– Quando cheguei, a decisão pela saída e não compra já havia sido tomada. E eu parabenizo quem tomou essa decisão. De fato, como se mostrou agora, não havia a necessidade de comprá-lo para ficar com ele por mais tempo – disse Pássaro ao ge.

– A negociação com os argentinos se estendeu desde o dia 2 até hoje, com idas e vindas, mas com esse final feliz e com Martín ficando e reforçando o nosso time nesse momento, sem que fosse feita qualquer loucura que o Vasco não tivesse condições financeiras de fazer. A nossa estratégia foi de pés no chão – ressaltou Pássaro.

– O Vasco pagou US$ 250 mil (R$ 1,3 milhão) pelo empréstimo de seis meses. O Independiente pode, a qualquer momento a partir de 1º de março, exercer a cláusula de saída, que permite ao clube argentino vender os direitos federativos de Benítez. Nesse caso, o Vasco terá direito a igualar a proposta. Se não o fizer, ficará com 15% do valor de venda. A cláusula já existia no contrato anterior.

– Começamos a negociar um novo empréstimo. Primeiro por dois meses, mas esportivamente falando, fazia pouco sentido. Seriam poucos jogos, tem as questões de cartões e lesão. Ele jogaria poucos jogos por um valor que consideramos alto. Então foi negociada a permanência por seis meses, até 30 de junho, com uma cláusula que já existia no contrato que, entre 1º de março e 1º de junho, caso apareça outra proposta, o Vasco tem que liberar e ficar com 15% do valor ou equiparar a proposta para ficar com Benítez – revelou Pássaro.

O Vasco seguirá com a opção de compra de 60% dos direitos do argentino por US$ 4 milhões de dólares (R$ 21,6 milhões, na cotação atual). No entanto, caso isso aconteça, o valor do empréstimo será descontado. Ou seja, o clube terá de pagar US$ 3,75 milhões (R$ 20,3 milhões), em 18 meses. O parcelamento também já está acordado com os argentinos.

– É um investimento que idealizamos como um pouco mais alto do que será o nosso padrão, mas ele é muito mais baixo do que o valor que teríamos que pagar. Estamos falando de 5% do valor que o Independiente queria.

– O valor que está sendo pago agora (R$ 1,3 milhão) consideramos alto e não deverá ser o nosso padrão. Mas enxergamos como um investimento importante pelo momento em que o clube vive, para a transição, para a alegria da torcida, mas que não deve ser padrão daqui para frente. Esse valor será descontado caso a gente compre o Benítez. Ou seja, a opção não será mais de US$ 4 milhões. A opção será de US$ 3,75 milhões. Já está negociada a parcela, com pagamento em 18 meses, caso a gente queira comprar o Benítez em junho.

Por fim, Pássaro exaltou o envolvimento de Campello, Salgado e José Luis Moreira na negociação e destacou a importância de Vanderlei Luxemburgo. Segundo ele, o treinador convenceu Benítez a ficar, apesar de outras propostas.

– Importante falar da importância do Vanderlei, que conversou com Benítez, apresentou o projeto esportivo e o convenceu a ficar mesmo tendo outras propostas.

Benítez se reapresentou ao Vasco na tarde desta terça-feira e começou os trabalhos com elenco. O clube está confiante que o nome do jogador constará no BID até sexta, e o camisa 10 ficará à disposição para o jogo contra o Coritiba, sábado, em São Januário.

Fonte: Globo Esporte