Vasco perde por 1 x 0 para o Botafogo no jogo de ida da 4ª fase da Copa do Brasil

Em partida equilibrada, o Vasco da Gama foi superado por 1x0 pelo Botafogo, que jogava em casa; decisão será em São Januário.

Por Raphael Fernandes
-  17 de setembro de 2020 às 21:10-  Atualizada em 17 de setembro de 2020 às 22:43
Honda e Benítez disputando bola em Botafogo x Vasco (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)

Na noite desta quinta-feira (17), o Vasco perdeu para o Botafogo por 1×0, no Estádio Nilton Santos, no jogo de ida da 4ª fase da Copa do Brasil. O gol do jogo foi marcado pelo centroavante alvinegro Matheus Babi, de cabeça. Agora, as duas equipes voltam a se enfrentar na próxima quarta (23), às 21h30m, em São Januário, na segunda e decisiva partida.

Apesar do resultado e do Botafogo estar atuando em casa, o jogo foi equilibrado. E a melhor chance do primeiro tempo foi do Vasco. Aos 16 minutos, em ótimo passe de Martín Benítez (que teve mais uma boa atuação), Germán Cano se infiltrou entre a zaga botafoguense e pegou a bola no alto, sem deixar cair, para ótima defesa de Gatito Fernández. Quase o Gigante da Colina abre o placar

Muito estudada pelos dois times, a primeira etapa não apresentou outras oportunidades tão claras. Já no segundo tempo, a partida ficou mais aberta. Novamente aos 16, Bruno Nazário recebeu dentro da área cruzmaltina, em sua perna boa, a canhota, e acertou um chute seco, que morreria no cantinho esquerdo de Fernando Miguel. Mas o goleiro vascaíno fez grande defesa.

E a resposta do Vasco veio logo em seguida. Aos 18, Marcos Júnior recebeu a bola na intermediária, na faixa central do gramado, e acertou um chutaço, com uma curva incrível. A bola acabou morrendo na trave esquerda de Gatito, que nada poderia fazer. Seria uma pintura.

Mas, como diz o ditado, ”quem não faz, leva”. Aos 22, em boa troca de passes pelo lado direito de ataque do Botafogo, Honda acionou Bruno Nazário, que cruzou para cabeçada certeira de Matheus Babi. Fernando Miguel ainda resvalou na bola, mas não conseguiu evitar o gol alvinegro. Um a zero.

E Matheus Babi quase guardou novamente. Aos 28, recebeu bola na entrada da área de defesa do Vasco e finalizou forte, por cima do gol de Fernando Miguel.

Depois disso, o Vasco já com o time modificado em campo, até tentou incomodar o setor defensivo do Botafogo, mas não levou tanto perigo. E ficou nisso.

No Vasco, vale destacar as atuações de Miranda, praticamente impecável nas disputas de bola na zaga (embora não tenha conseguido interceptar a cabeça de Babi), Marcos Júnior, que vai se mostrando boa opção para a saída de bola cruzmaltina, Benítez, com bons dribles e distribuição de jogos, como de costume, e Ygor, que acertou a maioria dos dribles e incomodou a zaga botafoguense.

Agora, a decisão da vaga fica para a próxima quarta-feira (23), às 21h30min, em São Januário. Qualquer empate classifica o Botafogo. Para o Vasco avançar às oitavas de final ainda no tempo normal, é necessário derrotar o Alvinegro por no mínimo dois gols de diferença. Caso vença por um gol, a classificação será decidida nos pênaltis.

Antes disso, no entanto, no domingo (20), o Vasco encara o Coritiba, às 16h, no Couto Pereira, na capital paranaense. A partida é válida pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Botafogo 1 x 0 Vasco – Copa do Brasil – 4ª Fase (1º Jogo)

Data: 17 de setembro de 2020 (quinta-feira)

Horário: 19h

Estádio: Nilton Santos – Rio de Janeiro (RJ)

Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)

Auxiliares: Guilherme Dias Camilo (MG) | Felipe Alan Costa de Oliveira (MG)

Público e Renda: Portões fechados

Cartões Amarelos: Honda e Matheus Babi (Botafogo) | Talles Magno (Vasco)

Cartões Vermelhos: Não houve

Gol: Matheus Babi (Botafogo), aos 22 minutos do segundo tempo (1-0)

Botafogo: Gatito Fernández; Kevin (Fernando), Marcelo Benevenuto, Kanu e Victor Luis; Rafael Forster, Caio Alexandre (Rentería), Honda e Bruno Nazário (Rhuan); Kalou e Matheus Babi

Técnico: Paulo Autuori

Vasco: Fernando Miguel; Yago Pikachu, Miranda, Leandro Castan e Henrique; Marcos Júnior, Fellipe Bastos (Bruno Gomes) e Martín Benítez (Bruno César); Talles Magno, Ygor (Gabriel Pec) e Germán Cano (Ribamar)

Técnico: Ramon Menezes

Leia Mais Sobre

BotafogoCopa do Brasil