Vasco paga PJs e fornecedores com dinheiro da venda de Arthur Sales

Vasco da Gama utilizou parte da verba com a venda de Arthur Sales para pagar salários atrasados de funcionários PJs e fornecedores.

Arthur Sales, atacante Sub-20 do Vasco
Arthur Sales, atacante Sub-20 do Vasco (Foto: Rafael Ribeiro)

Com os funcionários do Clube com dois meses de salários atrasados, o Vasco da Gama teve que fazer uma escolha, e utilizou parte dos 2,5 milhões de euros pela vendo do atacante Arthur Sales ao futebol belga, cerca R$ 15,3 milhões, para quitar duas quitar duas folhas de colaboradores que são pessoas jurídicas (PJ) e fornecedores.

O Cruzmaltino, que possui um acordo com o Ministério Público do Trabalho para manter a remuneração dos trabalhadores em dia, ainda aguarda a liberação na justiça da verba penhorada que será destinada ao pagamentos de salários atrasados. Segundo informou o GE, a quantia foi liberada no último dia 21 de setembro, mas diretoria vem esbarrando em uma série de processos burocráticos que precisa cumprir para ter acesso ao dinheiro.

Para poder honrar com seus compromissos financeiros (que incluem dívidas herdadas de gestões passadas) o Vasco é obrigado a destinar um percentual dos valores que arrecada com a venda de ativos para “Pool de Credores” (20%) e à Procuradoria Geral da Fazenda Nacional (5%).

Após quitação desses débitos, o que sobrou foi para pagar os PJs e o fornecedores de diversas áreas de atuação do Clube, segundo confirmou ao GE, o CEO Luiz Mello. Na lista de PJs, estão jogadores que recebem direitos de imagem (não são todos do elenco). São pessoas que, em média, ganham mais na comparação com quem é contratado pela CLT.

Isso ocorre porque essa fatia de empregados não havia sido contemplada quando quem é CLT recebeu junho por conta do trato com o MPT. Segundo Luiz Mello, com o dinheiro da venda, os PJs receberam junho e julho.

– O acordo com o MPT nos permite realizar o pagamento da CLT dos funcionários. Então, a PJ e fornecedores são pagos através de outros recursos. Por essa razão, temos de centralizar todos os pagamentos de CLT dentro dessas receitas. O PJ tem fonte distinta. A gente pensou que, uma vez que tinha decisão favorável para usar dinheiro que estava em caixa desde 1º de setembro, conseguiríamos realizar os pagamentos de forma concomitante. Infelizmente, não foi possível. Acabamos pagando uma parte dos PJ e fornecedores antes. E os CLT estamos desde então cumprindo procedimentos burocráticos para realizar o pagamento – disse Luiz Mello.

Com isso, quem recebe o salário pela CLT está com a remuneração de julho e agosto atrasadas. Cenário pior do que a de quem é pago via PJ, que tem agosto pago. O mês de setembro vence em 5 de outubro.

Leia mais sobreArthur Sales
2 comentários
  • Luiz carlos Barbosa Humberto - 2 de outubro de 2021

    Ja não é de hoje que os funcionários do Vasco sofre com salários atrasados este sr Salgado disse em entrevista em campanha que na empresa dele nenhum empregado recebe salários atrasado e que o mesmo ele iria fazer no vasco o que se vê e que desde do início da sua gestão o mesmo problema de salários atrasado para o sofrimento dos funcionários do clube e sem falar que ele mandou mas de 170 funcionários embora em plena pandemia sem receber nada até agora
    Ai eu pergunto quando o vasco vai ter uma gestão que dê credibilidade a sua imensa torcida?

    Responder
  • ROBERTO - 2 de outubro de 2021

    O Vasco é muito cabuloso pqp.

    Responder
Deixe sua opinião

Últimas notícias
1 de dezembro de 2021
STJD detalha punição ao Vasco por objetos arremessados em São Januário

O Vasco da Gama recebeu uma multa de R$ 5 mil devido aos objetos arremessados pelos torcedores na derrota para o CSA.

Alexandre Mattos cita demora em contato como motivo de não acerto com o Vasco

O diretor executivo Alexandre Mattos ainda negou que o presidente do Vasco da Gama, Jorge Salgado, tenha o perguntado sobre a carreira.

Confira a escalação do Vasco contra o LGD/Karanba pelo Carioca Feminino Sub-18

Veja a escalação do Vasco da Gama para o jogo contra o LGD/Karanba pelo Campeonato Carioca Feminino Sub-18.

Carol Paiffer assina documento de sigilo e se reunirá com o Vasco nesta quinta-feira

A investidora Carol Paiffer se reunirá com o presidente do Vasco da Gama, Jorge Salgado, além do CEO Luiz Mello, nesta quinta-feira.

Eduardo Freeland confirma sondagem do Vasco, mas seguirá no Botafogo

O diretor executivo do Botafogo, Eduardo Freeland, disse que houve uma conversa de presidentes, mas que seguirá no projeto botafoguense.

Torcedor adiciona canguru em plano de sócio do Vasco

Gabriel Cavera, torcedor vascaíno que mora na Austrália, adicionou um canguru ao plano de sócio animal do Vasco da Gama.

Mesmo na Série B, Vasco segue entre os preferidos de investidores árabes

O Vasco da Gama figura ‘lista’ de preferência de bilionários árabes que querem investir no futebol brasileiro.

Zé Ricardo comandou o Vasco em momento conturbado entre 2017 e 2018

O técnico Zé Ricardo comandou o Vasco da Gama em um dos momentos mais turbulentos da história do Clube entre 2017 e 2018.

Vasco enfrenta o LGD/Karanba nesta quarta pelo Carioca Feminino Sub-18

Vasco da Gama e LGD/Karanba se enfrentarão nesta quarta-feira em jogo válido pelo Campeonato Carioca Feminino Sub-18.

São Januário e Sede Administrativa do Vasco amanhecem com faixas de protesto

Nesta quarta-feira o entorno do Estádio de São Januário e a Sede Administrativa do Vasco da Gama amanheceram com faixas de protesto.

Veja mais notícias