Vasco define Gomes e Barros como prioridades; treinador será escolhido depois

Com Ricardo Gomes como CEO e Anderson Barros como diretor executivo, o Vasco da Gama traça seu departamento de futebol para 2022.

Respectivamente, Ricardo Gomes e Anderson Barros
Respectivamente, Ricardo Gomes e Anderson Barros

Depois de 15 dias de debate interno e reuniões com possíveis alvos, o Vasco já vislumbra a nova estrutura do comando do futebol e está mais perto das primeiras definições. Ricardo Gomes é nome de consenso, e o acerto parece ser questão de tempo. Para o cargo de diretor-executivo, o Clube aguarda uma definição sobre o futuro de Anderson Barros, que tende a sair do Palmeiras. Alexandre Mattos era outra nome na mesa de Jorge Salgado, principalmente por agradar boa parte dos conselheiros, porém o mineiro está em vias de acertar sua volta ao Cruzeiro.

O Vasco planeja ter um trio à frente do futebol, com a pasta sendo tocada por executivo, um coordenador (que também pode ter o tratamento de CEO) e o treinador. Ricardo Gomes chegaria para ocupar a função de CEO/coordenador, uma vez que tem experiência como dirigente, mas também é alguém que conhece muito bem o campo e bola.

Some-se a isso o fato de ter convivido com as duas situações em São Januário, onde conquistou a Copa do Brasil em 2011 como treinador e foi diretor técnico dois anos depois. Ele trabalharia ao lado de um executivo com conhecimento de mercado na busca por contratações.

Ainda não houve assinatura de contrato e também a definição exata das funções que Ricardo ocuparia. E é isso que precisa ser alinhado em um novo encontro com o presidente Jorge Salgado. A expectativa é que, ao menos o acerto com Gomes, seja definido até o início da próxima semana.

O fato é que Salgado entende que Ricardo agrega conhecimento dentro e fora do campo para gerir o departamento. Após a primeira conversa entre os dois, o sentimento das duas partes é de acerto iminente. Ricardo ficou animado e aguarda uma nova rodada da conversa.

Anderson é o plano A

Paralelamente às conversas com Ricardo Gomes, o Vasco busca um diretor-executivo. Com passagem por São Januário em 2017, quando ajudou o Clube a ir pela última vez à Libertadores, Anderson Barros é o plano A no momento.

O executivo do Palmeiras está ciente do interesse, mas a negociação está em compasso de espera por conta da final da Libertadores, neste sábado, entre o clube paulista e o Flamengo. Salgado e seus pares entendem que seria antiético negociar com Anderson em uma semana de decisão. O dirigente também só definirá seu futuro após a final, em conversa com Leila Pereira, nova presidente palmeirense.

Anderson, no entanto, não é o único nome na mesa. Ex-diretor de Cruzeiro, Atlético-MG e Palmeiras, Alexandre Mattos também é muito bem avaliado internamente. O Vasco entende, no entanto, que a questão financeira pode ser um complicador na negociação. Mattos, porém, tornou-se praticamente inviável ao se aproximar do retorno à Raposa. Eduardo Freeland, atualmente no Botafogo, chegou a ser o nome mais cotado, porém a tendência é que permaneça no rival.

A nova comissão técnica só será definida após a contratações dos homens que comandarão o futebol. Dorival Junior, por exemplo, é um nome muito bem avaliado, mas caberá aos dirigentes contratados definir a estratégia e os recursos disponibilizados para contratações técnico e jogadores. Eles podem, por exemplo, julgar que é necessário trazer um nome mais experiente ou apostar em um técnico com perfil de Série B. Tudo está em aberto.

A chegada de um coordenador mais jovem, como um ex-jogador recém-aposentado, por ora, está descartada em caso de acerto com Ricardo Gomes. O cargo de vice-presidente de futebol também não é prioridade no momento. Fato é que o Vasco espera definir na próxima semana o comando do futebol para avançar no planejamento para 2022.

Fonte: Globo Esporte

Nenhum comentário ainda.
Deixe sua opinião

Últimas notícias
20 de janeiro de 2022
Com ‘mãozinha’ de Casimiro, gol de Figueiredo é eleito o mais bonito da Copinha

Influencer e vascaíno, Casimiro ajuda e golaço de Figueiredo contra o São Paulo é eleito o mais bonito da Copa São Paulo.

SAF do Vasco ganha força em meio a turbilhão político

Futebol do Vasco da Gama tem sido alvo de investidores internacionais enquanto bastidores políticos do Clube seguem agitados.

Grupo americano interessado no Vasco já comprou direitos do Brasileiro no exterior

O Fundo 777 Partners, que manifestou interesse em investir no Vasco da Gama, já comprou os direitos internacionais do Brasileiro.

Vasco vê Eric Pimentel e Zé Vitor como opções caseiras para compor o elenco

Sem contratações de impacto para a defesa, Vasco da Gama enxerga em Eric Pimentel e Zé Vitor uma boa dupla para compor o plantel em 2022.

Grupo russo liderado pelo bilionário Roman Abramovich estaria interessado no Vasco

Esse e outro grupo, um árabe, estariam desejando comprar o Vasco por cerca de R$ 1 bilhão de dólares; Abramovich é dono do Chelsea-ING.

19 de janeiro de 2022
Vasco faz amistoso contra o Audax-RJ nesta quinta-feira no CT Moacyr Barbosa

Jogo-treino é o segundo do Vasco da Gama na preparação para o Campeonato Carioca; Audax também será adversário durante o Estadual.

Vasco deve gastar quase R$ 45 milhões com o futebol em 2022

Desse total, são R$ 37,3 milhões destinados ao elenco do Vasco da Gama, e o restante para comissão técnica e funcionários administrativos.

Há 20 anos, camisa 11 era aposentada pelo Vasco em homenagem a Romário

Decisão de homenagear Romário aconteceu em 19 de janeiro de 2002 e partiu do então presidente do Vasco da Gama, Eurico Miranda.

Contratos de Conceição, Yuri Lara e Bruno Nazário são registrados no BID da CBF

Com isso, os 3 atletas, que devem ser titulares ao longo da temporada, já estão oficialmente aptos a atuar pelo Vasco da Gama.

Vasco realizará nesta sexta debate sobre a possível implantação da SAF no Clube

Debate terá início às 10h30min e contará com a presença do 2º VP Geral do Vasco da Gama, Duque Estrada, e do VP Jurídico, Zeca Bulhões.

Veja mais notícias