Vasco bate recorde de rebaixamentos entre clubes do G12; veja ranking

O Vasco da Gama caiu pela quarta vez no Brasileiro e se tornou o Clube com mais rebaixamentos para a Série B dentro do G-12.

Jogadores do Vasco deixando o gramado cabisbaixos após jogo no Brasileiro 2020
Jogadores do Vasco deixando o gramado cabisbaixos após jogo no Brasileiro 2020(Foto: André Durão)

O Vasco foi rebaixado para a Série B pela quarta vez na sua história. Nesta quinta-feira, mesmo com vitória por 3 a 2 sobre o Goiás, o time de São Januário teve a queda matematicamente confirmada e bateu um triste recorde.

Ao repetir a marca negativa de 2008, 2013 e 2015, o Vasco se tornou a equipe com mais rebaixamentos para a Segunda Divisão dentro do G-12 – grupo que reúne os quatro clubes principais de São Paulo (Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo) e do Rio (Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco), além dos dois de Porto Alegre (Grêmio e Internacional) e Belo Horizonte (Atlético-MG e Cruzeiro).

Entre todos os clubes do país, apenas seis têm mais rebaixamentos do que o Vasco (veja abaixo a lista). O recorde de quedas para a Série B pertence a América-MG, Coritiba, Goiás e Vitória, com seis.

Ranking de rebaixamentos para a Série B

RankingTimeNúmero de rebaixamentosAnos em que foi rebaixado
América-MG61993, 1998, 2001, 2011, 2016 e 2018
Vitória61982*, 1991, 2004, 2010, 2014 e 2018
Coritiba61989, 1993, 2005, 2009, 2017 e 2020
Goiás61982*, 1993, 1998, 2010, 2015 e 2020
Santa Cruz51988, 1993, 2001, 2006 e 2016
Sport Recife51989, 2001, 2009, 2012 e 2018
Avaí42011, 2015, 2017 e 2019
Criciúma41988, 1997, 2004 e 2014
Fortaleza41983*, 1993, 2003 e 2006
Vasco42008, 2013, 2015 e 2020
11ºAmérica-RN31982*, 1998 e 2007
Athletico-PR31989, 1993 e 2011
Bahia31997, 2003 e 2014
CSA31982*, 1983* e 2019
Figueirense32008, 2012 e 2016
Guarani31989, 2004 e 2010
Joinville31982*, 1983* e 2015
Náutico31994, 2009 e 2013
Paraná31999*, 2007 e 2018
Paysandu31983*, 1995 e 2005
Ponte Preta32006, 2013 e 2017
Portuguesa32002, 2008 e 2013
Botafogo32002, 2014 e 2020
24ºAtlético-GO22012 e 2017
Botafogo-SP21999* e 2001
Bragantino21996* e 1998
Ceará21993 e 2011
Desportiva21982* e 1993
Ferroviário-CE21982* e 1983*
Fluminense21996* e 1997
Gama21999* e 2002
Grêmio21991 e 2004
Juventude21999* e 2007
Mixto21982* e 1983*
Palmeiras22002 e 2012
União São João21995 e 1997
37ºAmérica-RJ11988
Atlético-MG12005
Bangu11988
Brasília11983*
Brasiliense12005
Chapecoense12019
Corinthians12007
Cruzeiro12019
Galícia11983*
Grêmio Prudente12010
Internacional12016
Internacional-SP11990
Ipatinga12008
Itabaiana11982*
Juventus-SP11983*
Moto Club11983*
Nacional-AM11982*
Remo11994
Rio Branco-ES11983*
River-PI11982*
São Caetano12006
São José-SP11990
Santo André12009
Taguatinga11982*
Treze11983*

Os anos de 1982, 1983, 1996 e 1999 levam asteriscos na tabela pelos seguintes motivos.

  • Nos campeonatos de 1982 e 1983, os times eliminados na primeira fase ou na repescagem eram rebaixados para a Taça de Prata na mesma temporada e jogavam as fases finais da Série B.
  • Em 1996, Fluminense e Bragantino foram rebaixados no campo. A CBF, porém, por conta das denúncias de um esquema de suborno envolvendo o então presidente da Comissão Nacional de Arbitragem de Futebol, Ivens Mendes, anulou a queda da dupla.
  • Em 1999, Botafogo-SP, Gama, Juventude e Paraná foram rebaixados no campo. Na época, o descenso era definido por uma média. Botafogo e Internacional ganharam três e dois pontos, respectivamente, que originalmente eram do São Paulo. A decisão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva ocorreu pela escalação irregular, por parte do time paulista, de Sandro Hiroshi. Com a nova pontuação, a média foi afetada. O Gama, então, entrou na justiça comum e anulou o rebaixamento, na confusão que deu origem a Copa João Havelange em 2000.

Dentro do G-12, o Fluminense é o único time que foi rebaixado da Série B para a Série C, em 1998. O Tricolor, aliás, chegou a lamentar o rebaixamento para a Segunda Divisão em 2013. Mas escalações irregulares de jogadores mudaram a tabela de classificação após o fim da competição.

Ao término do campeonato, a Portuguesa foi denunciada pela Procuradoria ao STJD por ter escalado o jogador Héverton contra o Grêmio, na última rodada. O atleta foi punido com dois jogos de suspensão por ter sido expulso na partida contra o Bahia, em 24 de novembro, mas cumpriu apenas uma partida e não poderia atuar na rodada final. Como consequência, o clube foi punido com a perda de quatro pontos, caindo da 12ª para a 17ª colocação e sendo rebaixado.

O Flamengo, então, foi salvo pois, um dia antes, havia cometido erro semelhante: escalou de forma irregular o jogador André Santos contra o Cruzeiro na última rodada – o lateral-esquerdo deveria cumprir suspensão por ter sido expulso diante do Atlético-PR na final da Copa do Brasil. Ao perder quatro pontos, caiu da 11ª para a 16ª posição.

O Fluminense foi o beneficiário indireto dos erros de Portuguesa e Flamengo. Com a perda de pontos dos dois clubes, terminou a competição em 15º lugar e escapou da Série B.

Fonte: Globo Esporte

Leia mais sobreCampeonato Brasileiro
2 comentários
  • Roberto Carlos Dionisio de Figueiredo - 26 de fevereiro de 2021

    O último ato do Eurico Miranda junto com esses beneméritos e grandes beneméritos, através de golpe elegeram Campello e tiraram o vencedor da eleição Julio Brant. O resultado, o Vasco escapou em 2018 por 1 ponto, graças a incompetência do Sport que jogando em casa não ganhou e livrou o Vasco, já em 2019 foi na sorte mas em 2020 não teve jeito, abusou demais da sorte, se escapasse de cair em 2029 ia cair em 2021. O Vasco no campeonato carioca sinalizou que ia cair no brasileiro mas os inteligentes do clube não enxergaram isso. Compraram e emprestaram jogadores ridículos, fracos, ate3 o Cani e Benites eram fracos mas o desespero não deixavam enxergar o time hororroso que o Vasco tem. Resultado muito justo. O pior é quê o Vasco é que nem mulher de malandro, gosta de apanhar, após 3 rebaixamento não aprendeu nada e continua cometendo os mesmos erross e querem se comparar ao Flamengo que é um gigante e entra nos campeonatos como favorito para ser campeão e o Vasco um time pequeno que entra no campeonato para lutar contra o descenso e nem isso consegue. Tem que tirar essa turma antiga do vasco e modernizar o clube para voltar a ser um time medio, depois trabalhar para ser grNde e um dia , talvez, voltar aser gigante como era num passado muito distante.

    Responder
  • Sylvio Rodrigues - 26 de fevereiro de 2021

    Vexame, piada nacional, Golpello, Salgado gagá, se vcs possuem um resquício sequer de honra e hombridade, sumam da vida do Vasco, não deveriam nem pisar na calçada de um estádio q foi construído por pessoas q realmente amavam a instituição, ao contrário de vcs e de uma cambada de beneméritos, anacrônicos e soberbos, sumam do Vasco. Indignos.

    Responder
Deixe sua opinião

Últimas notícias
27 de novembro de 2021
Léo Jabá revela vontade de volta ao Vasco: ‘Para marcar meu nome na história’

De saída após de uma temporada negativa, o atacante Léo Jabá mostrou carinho pelo Vasco da Gama e espera voltar um dia.

Luxemburgo descarta interesse em Cano para o Cruzeiro

O técnico do Cruzeiro, Vanderlei Luxemburgo garantiu que o atacante do Vasco da Gama, Germán Cano, não está nos planos da Raposa.

Ex-Vasco, Rogério Corrêa viveu drama com a Covid-19 e a morte do pai

Campeão carioca em 2003 com o Vasco da Gama, Rogério Corrêa descobriu a morte do pai por Covid após ser extubado.

26 de novembro de 2021
Vasco tenta vitória na última rodada para amenizar vexame na Série B

Sem conquistar o acesso para à elite, Vasco da Gama faz último jogo da Série B neste domingo contra o Londrina.

Kauan Kelvin, do Sub-15, assina contrato de formação com o Vasco até 2024

O atacante Kauan Kelvin, da equipe Sub-15, assinou contrato de formação com o Vasco da Gama até novembro de 2024.

GB comenta classificação sobre o Flamengo e possibilidade de encarar o Fluminense

O atacante GB balançou as redes na vitória sobre o Flamengo que levou o Vasco da Gama à final do Campeonato Carioca Sub-17

Torcida aciona Caito Maia, que ‘passa’ missão de ajudar o Vasco para Carol e Camila

O ‘shark’ Caito Maia, fundador da Chilli Beans, garantiu confiança em Carol Paiffer e Camila Farani na busca de ajuda para o Vasco da Gama.

Morato deve ser emprestado novamente pelo Red Bull Bragantino

Possivelmente fora do Vasco da Gama, o atacante Morato está fora dos planos do Red Bull Bragantino e deve ser emprestado novamente.

Carol Paiffer se diz animada ao comentar sua ida a São Januário

Carol Paiffer falou sobre sua visita ao Estádio de Sâo Januário nesta sexta-feira, onde se reuniu com dirigentes do Vasco da Gama.

Carol Paiffer se reúne com dirigentes do Vasco em São Januário

Após se colocar à disposição para ajudar o Vasco da Gama, Carol Paiffer visitou São Januário para conhecer mais sobre o Clube.

Veja mais notícias