Vasco 123 anos: o ‘parabéns’ mais amargo de sua história; dias melhores virão?

O Vasco da Gama está completando 123 anos de fundação neste sábado com pouco a se comemorar e ar de desesperança dentro e fora de campo.

Estádio São Januário, a casa do Vasco da Gama
Estádio São Januário, a casa do Vasco da Gama (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)

Uma paixão que vem desde berço. Incontrolável, indomável e inexplicável. Seguir amando o Vasco da Gama apesar dos pesares? Com certeza. És o primeiro e único amor. É um sentimento que se renova ano após ano, mesmo com uma crise que parece nunca ter fim.

O Vasco é maltratado e, de tabela, a sua torcida. Sorte de quem viu craques como Ademir de Menezes, Barbosa, Bellini, Vavá, Roberto Dinamite, Romário, Edmundo, Juninho Pernambucano, Mauro Galvão e tantos outros que deram alegrias. Não é segredo que a realidade é outra, doída e desperançosa.

Resta ao torcedor se agarrar na esperança de dias melhores e celebrar as faíscas de grandeza esportiva do Vasco. És o pioneiro na luta contra o racismo, ergueu o seu templo, batizado de São Januário, com a força da sua torcida, mostrou a sua força no continente em 1948, quando ninguém tinha conseguido ainda e repetiu outras vezes.

Em âmbito nacional, és um dos maiores campeões. Já encarou e passou por cima de gigantes da Europa. Barcelona? 7×2 em pleno Camp Nou. Isso é Vasco. Porém, nem todos sabem mais, nem a pessoa que lhes escreve. Herdei a paixão do meu pai, o mesmo que, diante de uma falta de energia em sua cidade, um povoado no interior de Sergipe, atravessou um rio para, em outro município, conseguir ver a decisão do Campeonato Brasileiro de 1997.

Loucura, né? Isso é Vasco. Herdar essa paixão, sinceramente, não foi difícil. Nunca cogitei amar outro Clube. Não cheguei a ver os melhores momentos, mas tenho a esperança de um dia, assim como meu pai e meu avô, que Deus o tenha, saber a grandeza do Gigante em campo, mais ainda do que foi em 2011, o melhor que eu pude ver.

O Vasco é maior que eu, você, quem está lá e até de quem tanto venceu em São Januário. Todos passam e o Gigante fica. A realidade é dura, o presente assusta e a esperança por dias melhores reduzida. Caos nas finanças, que se reflete quando o assunto é campo, o que motivou que o Clube chegasse em seu aniversário em 11º na Série B. Quem imaginaria um cenário desse? Talvez alguns.

Por fim, o que resta é desejar tudo de melhor para essa instituição maravilhosa e que tanto contribuiu para a sociedade tanto dentro de campo quanto fora dele. O Vasco é um colosso em sono profundo, que não dá indícios que vai acordar. Por fim, vale o questionamento: dias melhores virão? É necessário. O vascaíno está cansado.

4 comentários
  • FABIO LOUZADA MATOS - 22 de agosto de 2021

    Eurico e seu projeto olímpico trouxeram infindáveis dividas ao Vasco. Dinamite com seu amadorismo fez o Vasco retroceder. O clube dos bravos ano após ano definha sem perspectiva de modernização, ainda atrelado à um passado de panelinhas e disputas internas pequenas. Apesar desse cenário, tenho esperança no Salgado pra mudar essa realidade.

    Responder
  • Samuel Bastos de Oliveira - 21 de agosto de 2021

    Fora está diretoria. De falsos e incompetentes vascaínos nos autênticos nao precisamos. Tomem vergonha e saíam.

    Responder
  • Arthur Oliveira - 21 de agosto de 2021

    Continuar a ser Vasco a pesar dos pesares ? Com certeza sim, pois já não sou criança e consigo segurar minha onda. Agora, como vou convencer meu filho a seguir o mesmo caminho do pai e avô? Será que vale a pena insistir nessa ideia ? Será que será saudável para o meu filho torna-se um vascaino? Porque a única coisa que vejo se ele se tornar um vascaino é virar chacota dos amigos na escola ou fugir do tema futebol que é o que eu venho fazendo na roda de amigos.

    Responder
  • Ivan Carlos Cardoso - 21 de agosto de 2021

    CALMA TORCEDORES DIAS MELHORES VIRÃO, COM MUITAS MARQUISES CHEIAS DE LIXO E GOTEIRAS.

    Responder
Deixe sua opinião

Últimas notícias
18 de janeiro de 2022
Nenê retoma a 10 após 4 anos; relembre quem usou o número após a saída do meia

Entre 2018 e 2021, camisa 10 do Vasco da Gama foi utilizada por Evander, Bruno César, Benítez e Morato; destes, apenas o argentino fez jus.

Zé Ricardo ganha protagonismo no futebol do Vasco, que segue busca por um camisa 9

Treinador participa ativamente das decisões do departamento de futebol do Vasco da Gama, que ainda tenta a contratação de um centroavante.

Renovação de contrato de Miranda com o Vasco é considerada bem encaminhada

Zagueiro está suspenso por doping desde setembro e vem treinando em separado; Vasco da Gama vê no atleta um ”ativo” e deseja renovar.

Figueiredo lamenta eliminação na Copinha e revela: ‘Meu último jogo no Sub-20’

Centroavante, que será integrado aos profissionais, agradeceu ao elenco e à comissão técnica do Vasco da Gama na Copinha pela campanha.

17 de janeiro de 2022
Lucão acerta com o Bragantino; Vasco manterá parte dos direitos econômicos

Goleiro fecha por 5 anos com o time paulista; Vasco da Gama não deve receber nada pela transferência, mas manterá percentual econômico.

Caio Eduardo recebe proposta do NK Lokomotiva Zagreb, da Croácia

Jogador, que atua como volante e lateral-esquerdo, está afastado pelo Vasco da Gama devido a imbróglio por renovação contratual.

Assista aos melhores momentos de São Paulo 4 x 2 Vasco pelas oitavas da Copinha

O Vasco da Gama perdeu por 4×2 para o São Paulo nesta segunda (17) e foi eliminado da edição 2022 da Copinha.

Vasco perde por 4 x 2 para o São Paulo e se despede da Copinha

Mesmo com pressão no fim do jogo, o Vasco da Gama não conseguiu superar o São Paulo e está eliminado da Copinha 2022.

Vasco teria iniciado conversas pelo centroavante Getúlio, ex-Avaí

Pertencente ao Tombense, jogador atuou as duas últimas temporadas pelo Avaí, clube que o revelou; Vasco da Gama quer um centroavante.

Orçamento do Vasco para 2022 é aprovado pelo Conselho Deliberativo

Aprovação teve 113 votos favoráveis e 6 contrários; superávit do Vasco da Gama passou de R$ 33,8 milhões para R$ 57 milhões.

Veja mais notícias