Série B: Vasco não aprende com os próprios erros e cai pela 4ª vez na história

O Vasco da Gama está praticamente rebaixado à Série B pela quarta vez na história, o que mostra que é incapaz de aprender com os erros.

Avatar
Por Willams Meneses
-  22 de fevereiro de 2021 às 09:28-  Atualizada em 22 de fevereiro de 2021 às 10:35
Roberto Dinamite, Eurico Miranda, Alexandre Campello e Jorge Salgado ( Foto: ge)

Por enquanto, não está oficializado, mas é iminente. O Vasco da Gama ainda agoniza na Série A, mas já sabe que terá que disputar a Série B em 2021. É a quarta vez na história, isso num curto espaço de anos.

É mais um atestado de incompetência de todas as gestões que passaram pelo Vasco nos últimos. Acreditava-se, há alguns anos, que rebaixamento de à Série era sinônimo de reflexão, mudança profunda e aprendizado.

Não é o caso do Vasco pelo menos. Funcionou para outros clubes como, por exemplo, o Corinthians, que viveu a sua era mais vencedora em sua história após ser rebaixado em 2007 e nunca mais voltou a cair depois do acesso em 2008.

O Vasco é um poço profundo de problemas, e a raiz está na política. Muita confusão, brigas internas, boicotes e incompetência dos últimos gestores: este tem sido o Cruzmaltino. O quarto rebaixamento aponta que nada foi aprendido.

Salários atrasados, falta de planejamento e más gestões ocasionaram em quatro quedas de um Gigante. Sai gestão, entra gestão e nada muda. Os mesmos erros se repetem e quem sofre são os torcedores.

Agora, o que restam e juntar os pedaços e trabalhar para recolocar o Vasco na primeira divisão. Não será fácil, mas quem entrou sabia da possibilidade de queda a realidade financeira, então, sem desculpinhas, ok? Olhar para frente!

Detalhe: promete ser a Série B mais disputa de todos os tempos, já que nela estão outros grandes clubes, com destaque para Cruzeiro e Botafogo. Não será fácil, mas o acesso é o mínimo que se espera do Vasco.

É hora de mostrar serviço! Com menos grana, pela queda, mas é preciso que se tenha planejamento no momento de acertar saídas e chegadas de novos jogadores. O Vasco precisa de um trabalho com pouquíssima margem para erros.