São Januário atinge média de apenas 37,5% de ocupação em 2019

Uma das apostas do Vasco da Gama por boas atuações, São Januário São Januário não tem tido boa ocupação nesta temporada.

Uma das marcas da campanha que levou o Vasco à pouco provável classificação para a Libertadores em 2017 foi a boa frequência da torcida nos jogos em casa. Dois anos depois, a equipe sofre com a indiferença dos cruz-maltinos. Nas sete partidas em São Januário na temporada, atingiu média de apenas 37,5% de ocupação. Domingo, contra o Avaí, terá nova oportunidade para tentar esquentar o relacionamento.

A taxa de ocupação equivale a 8.212 torcedores pagantes. Em 2017, esse número foi de 15.031, perto do dobro. Neste fim de semana, haverá o atrativo da estreia de Vanderlei Luxemburgo e a necessidade de apoiar o time para que ele saia da lanterna do Campeonato Brasileiro.

É difícil dizer quem é causa e quem é consequência na relação entre a desmobilização dos vascaínos e o desempenho do time na temporada. Em São Januário, os números até são bons: seis vitórias e duas derrotas. As atuações é que passaram longe de empolgar. Mas isso tudo faz parte de um passado recente que Luxemburgo pede insistentemente para ser esquecido. O treinador tenta ser a força capaz de virar a página e fazer do mando de campo novamente uma arma para a equipe. A começar pelo jogo contra o Avaí.

— A partir de agora, esses jogadores têm que entender o que é o Vasco, o porquê estão aqui — afirmou Luxemburgo: — Quero um time brioso, aguerrido. Fazer de São Januário a nossa casa.

Na partida de domingo, a equipe terá o retorno dos zagueiros Leandro Castan e Werley. Andrey e Bruno César deverão ser titulares com Luxemburgo, ao menos nessa estreia. Danilo é desfalque por causa da expulsão contra o Santos, no último domingo. Depois de longo tempo como ponta-direita, Yago Pikachu retornará à posição de origem e atuará como lateral-direito.

Leia mais sobre: Vasco x Avaí, São Januário

Comentários

Últimas notícias

Veja mais notícias »