Sai ele e entra quem? Era Ramon Menezes tem seus problemas, mas é necessário reflexão em duas vias

O técnico do Vasco da Gama, Ramon Menezes, tem sido alvo de críticas diante dos últimos resultados e atuações da equipe.

Avatar
Por Willams Meneses
-  29 de setembro de 2020 às 09:46-  Atualizada em 29 de setembro de 2020 às 10:24
Ramon Menezes em jogo contra o Grêmio
Ramon Menezes em jogo contra o Grêmio (Foto: André Durão)
data-full-width-responsive="true"

Já não se encaixa mais dizer que se trata de um ‘Ramonismo’. Tem coisas que não estão certas na era Ramon Menezes, como a insistência em algumas peças que não estão rendendo, esquema tático previsível e outros pequenos detalhes. No entanto, não é apenas o técnico que precisa refletir para o futuro.

A fase não é das melhores. São quatro jogos sem vencer e uma eliminação dolorida da Copa do Brasil na quarta fase para o Botafogo. Com os resultados, já existem comentários sobre uma demissão de Ramon Menezes. Calma aí! É preciso ser justo para analisar um trabalho. Como faz isso? Olhando todo o conjunto da obra.

São 16 partidas do Vasco com Ramon Menezes com: oito vitórias, quatro empates e quatro derrotas. Os números ainda são favoráveis ao técnico, não é mesmo? Olhando a tabela do Campeonato Brasileiro, o Gigante aparece em quinto com 18 pontos somados, isso com um jogo a menos. Lembrando que a equipe chegou a liderar a competição na quarta rodada.

Nada mal para quem antes do começo da competição pensava somente em se manter na Série A. É claro que a eliminação da Copa do Brasil pesa muito, mas foi um clássico contra uma equipe de nível semelhante. Talvez o que irritou mais foi a postura e atuação do Vasco em campo, precisando vencer e sem conseguir ser agressivo. Isso é realmente um problema.

Mas o que leva a pensar que outro técnico com esse elenco conseguiria fazer melhor? Barrar Fellipe Bastos e Yago Pikachu resolve todos os problemas do Vasco? Não! O Gigante precisa de reforços se quiser sonhar alto no Campeonato Brasileiro e na Sul-Americana. É uma temporada desgastante e o elenco está sentindo esse ritmo pesado.

Nunca teve 100% do elenco à disposição

Outro detalhe importante é que o Ramon Menezes, desde que assumiu, nunca teve 100% do elenco disponível. Sempre teve uma ou outra ausência, seja por impasse na renovação, lesões ou casos de Covid-19. Para um elenco que já é limitado por natureza, complica mais ainda quando não tem jogadores importantes. Na última partida, por exemplo, Ricardo Graça, Andrey e Martín Benítez não jogaram por causa de lesão muscular.

Números com Abel Braga

O Vasco desse segundo semestre, apesar de não ser brilhante, trouxe aos vascaínos a esperança, o que não existia no primeiro com Abel Braga. Com o experiente técnico, o Cruzmaltino fez uma campanha tenebrosa no Campeonato Carioca e passou sufoco para se classificar nas primeiras fases da Copa do Brasil e da Sul-Americana. Foram 14 partidas com: quatro vitórias, cinco empates e cinco derrotas. Tudo isso contra adversários inferiores no quesito técnico.

Antes de pensar em demissão, pense no substituto

Imaginando um cenário em que Ramon Menezes é demitido, quem você traria? Zé Ricardo? Alberto Valentim? Thiago Larghi? Abel Braga? Celso Roth? Roger Machado? O Brasil vive um momento em que as opções de técnicos não se apresentam como as melhores. Pensar num profissional estrangeiro parece fora do alcance pelas limitações financeiras, isso fora a questão da adaptação. Nem todos teriam a facilidade de um Jorge Jesus. Então, mesmo com os seus problemas, o comandante vascaína aparece, no mínimo, como a opção mais rentável para o Clube nesse momento.

Leia Mais Sobre