Ricardo Sá Pinto analisa atuação do Vasco e lamenta falta de sorte no clássico

Ricardo Sá Pinto afirmou que o time do Vasco da Gama foi mais ofensivo que o Fluminense e lamentou a falta de sorte do Gigante.

França Fernandes
Por França Fernandes
-  14 de dezembro de 2020 às 00:09-  Atualizada em 14 de dezembro de 2020 às 16:07
Ricardo Sá Pinto lamentando jogada contra o Fluminense
Ricardo Sá Pinto lamentando jogada contra o Fluminense (Foto: André Durão)
data-full-width-responsive="true"

Em entrevista coletiva após o empate por 1 x 1 contra o Fluminense, alcançado já nos acréscimos graças ao gol de Cano, o técnico Ricardo Sá Pinto lamentou a “falta de sorte” que o Vasco vem enfrentando no Brasileirão.

Sobre o jogo de hoje (13), o português destacou que seus comandados foram muito mais ofensivos que o tricolor, mas que faltou eficiência nas finalizações para que o resultado fosse alcançado com mais tranquilamente.

“Hoje ficou claro que tivemos mais chances que o adversário, se tivéssemos sido tão eficiente quanto eles, teríamos saído com a vitória. A equipe deu uma boa resposta, acreditou até o fim e foi recompensado com o mínimo possível. O caminho é este, mas temos que melhorar a finalização para ser mais eficazes”, destacou Sá Pinto.

O treinador afirmou que “os detalhes” não estão a favor do Vasco, relembrou dificuldades enfrentadas nos últimos jogos, como o surto de Covid, e decisões contestáveis da arbitragem e exaltou o trabalho feito pela equipe durante a semana sem compromissos.

Estamos também no Youtube; inscreva-se!

 

“As vitórias trazem confiança, é disso que a equipe precisa. Hoje fizemos tudo para ganhar, mas infelizmente os detalhes não estão no nosso lado. O adversário fez um gol com dez minutos, quando não tinha chegado nenhuma vez. Nós chegamos quatro vezes e não conseguimos. Essa semana foi boa, reagimos bem, vimos um Vasco que pressionou mais”, disse.

Perguntado sobre a pressão por resultados típica do futebol brasileiro, o português afirmou que convive com as cobranças durante toda a sua carreira, que continua fazendo o seu trabalho apesar das adversidades e que espera pela “mudança de ares” em São Januário.

“A equipe ia numa linha ascendente quando aconteceram mil coisas no time. Não consegui repetir uma escalação até agora por isso. O que cabe a mim é continuar trabalhando todos os dias para alcançar a vitória. Uma hora as coisas boas têm que vir, não podem vir só injustiças, estamos atrás dessa sorte também e queremos trazê-la para o nosso lado”, afirmou.

O Vasco ainda é o 17º colocado do Brasileirão, agora com 25 pontos. O próximo compromisso da equipe é no próximo domingo (20) contra o Santos.

Fonte: Uol