Processo de Brant contra Leven terá nova audiência em julho para tentar conciliação

Julio Brant move ação contra Leven Siano por suposta desonra moral cometida pelo advogado; audiências anteriores terminaram sem acordo.

Respectivamente, Julio Brant e Leven Siano
Respectivamente, Julio Brant e Leven Siano

Candidatos derrotados na última eleição do Vasco da Gama, Julio Brant, da chapa Sempre Vasco, e Leven Siano, da Somamos, travam, desde fevereiro de 2020, uma batalha judicial que ainda não tem previsão de término.

No processo, ocorrido cível e criminalmente, Brant acusa Leven de ter atacado sua honra durante a campanha presidencial do Clube.

Até o momento, segundo o portal Globo Esporte, o trâmite que mais avançou foi o criminal. Na primeira audiência de tentativa de conciliação, realizada em 19 de novembro do ano passado no 9º Juizado Especial Criminal, não houve acordo. Isso porque Brant manteve sua pedida inicial: R$ 50 mil de danos morais (valor que garante que será repassado aos funcionários do Vasco) e retratação de Leven nas redes sociais, algo que o advogado maritimista não cogita fazer, de acordo com o que consta na ação.

Pois a divergência ganhou um novo capítulo em 14 de janeiro de 2021. Provocado pela juíza Simone Cavalieri Frota, o Ministério Público não concordou com o pedido de Brant e sugeriu como transação penal (acordo para o processo ser arquivado) a Leven o pagamento de um salário mínimo (R$ 1,1 mil) a uma instituição de caridade ou prestação de serviço comunitário a outra. O caso abriu debate sobre quem tem legitimidade de fazer este tipo de pedido.

No último dia 14 de janeiro, no entanto, o processo ganhou um novo desdobramento. O Ministério Público (MP), provocado pela juíza Simone Cavalieri Frota, não aceitou o pedido de Julio Brant e considerou que o ideal fosse uma transação penal (acordo para que o caso seja arquivado), com Leven Siano pagando um salário mínimo (R$ 1.100) a alguma instituição de caridade ou prestando serviço comunitário a outra.

Isso, porém, acabou gerando um debate em relação a quem tem legitimidade para fazer este tipo de solicitação.

– No crime de ação penal privada, o nosso entendimento é que cabe à vítima apresentar a proposta de transação penal. O MP do Rio entende que cabe a ele. Pela gravidade do fato e pela condição financeira do Leven, o valor proposto pelo MP é irrisório. Entramos com petição para o MP chancelar o nosso pedido, mas eles mantiveram o deles. É uma bola dividida, mas o caso continuará com o entendimento do MP – explicou Adilson Fernandes, advogado que de Brant.

Já o MPRJ, representado pelo promotor Márcio Almeida Ribeiro da Silva, se posicionou da seguinte forma, no dia 09 de março.

– Em que pese a existência de controvérsia acerca do tema, entende o órgão ministerial ser atribuição do Ministério Público o oferecimento de Transação Penal. Nessa linha, e utilizando-se de argumentos já enfrentados por ambas as turmas recursais deste TJRJ, não se pode perder de vista a natureza jurídica do instituto que é evidentemente de acordo para aplicação antecipada da pena, destarte não cabe ao querelado imiscuir-se no direito de punir que é monopólio e reflexo da soberania do Estado. Diante desse cenário, oficia o Ministério Público pelo prosseguimento do feito com designação de audiência especial para oferecimento da Transação Penal já encartada nos autos.

Diante disso, a juíza Simone Caliveri Frota agendou uma nova audiência (ainda sem sentença ou definição) para 05 de julho. Na futura ocasião, caso Leven não aceite ou não cumpra o que for proposto, o Ministério Público irá avaliar se oferece ou não denúncia contra ele.

Vale ressaltar que, além de Brant, Leven é processado também pelo desembargador Werson Rego, apoiador da Sempre Vasco, por difamação, e por Vitor Roma, atual vice-presidente de Marketing do Gigante da Colina, por dano moral.

Leia mais sobreJulio BrantLeven Siano
2 comentários
  • Tó Zé - 27 de abril de 2021

    Sra juíza penalize ambos, são farinha do mesmo saco,comem da mesma gamela,na divergência de interesses brigam,na convergência se beijam
    O Vasco não precisa de nenhum deles

    Responder
  • Francisco José - 26 de abril de 2021

    O que ganharia o Vasco com uns homens desses em sua presidência e vergonhoso chega ser bizarro o clube quebrado passando cada ano em situações mais difícil e olha a mentalidade de quem almeja dirigir o nosso clube fora campelo, levem, brantes mete apequenadas

    Responder
Deixe sua opinião

Últimas notícias
18 de junho de 2021
Ação contra o rebaixamento do Vasco é encaminhada ao presidente do TJ-RJ

A ação em que um torcedor pede o cancelamento do rebaixamento do Vasco da Gama foi encaminhada ao presidente do TJ-RJ.

Mesmo pressionado, Cabo conta com apoio do elenco do Vasco

Apesar do mau momento atual, elenco do Vasco da Gama simpatiza com o trabalho de Marcelo Cabo e também com seu jeito de ser no dia a dia.

Sempre Vasco critica montagem do elenco para a Série B e diz que ‘quer ajudar’

Grupo político de Julio Brant criticou o atual elenco do Vasco da Gama e se colocou à disposição de Salgado para ajudar no que for preciso.

Vasco encara o Athletico-PR nesta sexta pelo Brasileiro Sub-17; SporTV transmite

Athletico-PR e Vasco da Gama se enfrentam nesta sexta-feira (18), às 19h, no CT do Caju, em Curitiba, pela 7ª rodada do Brasileiro Sub-17.

Vasco foi derrotado pelo CRB na última vez que enfrentou o time alagoano

Último Vasco da Gama x CRB aconteceu em outubro de 2016, em São Januário, também pela Série B, e equipe alagoana saiu vitoriosa por 2×1.

Nos últimos 200 jogos, Vasco teve menos de 50% de aproveitamento

Aproveitamento do Vasco da Gama nas últimas 200 partidas, que contam desde 2018, foi de 46,33%; foram 74 vitórias, 56 empates e 70 derrotas.

17 de junho de 2021
Marcelo Cabo tem mais que o dobro de vitórias em comparação a derrotas no Vasco

Em 21 jogos comandando o Vasco da Gama, Cabo tem 9 vitórias, 8 empates e 4 derrotas; aproveitamento é de 55,5%.

Vasco encerra 4ª rodada da Série B em 15º lugar e a apenas 1 ponto do Z4

Com 4 pontos conquistados em 12 disputados, o Vasco da Gama está a apenas 1 do Vitória, primeira equipe da zona de rebaixamento da Série B.

4-4-2 ou outro! Vasco precisa sair do 4-3-3 de ‘conforto’ e testar um esquema diferente

As opções são limitadas, mas qualidade não é o único problema do Vasco da Gama, que precisa sair da zona de conforto testar outro esquema.

Werley consegue rescisão na Justiça e não é mais jogador do Vasco

Fora dos planos da diretoria, o zagueiro Werley conseguiu uma liminar na Justiça para rescisão indireta com o Vasco da Gama.

Veja mais notícias