Luxemburgo dá liberdade para jogadores exercerem liderança no Vasco

Com perfil diferente de Ricardo Sá Pinto, Vanderlei Luxemburgo dá liberdade para os jogadores experientes exercer a liderança no Vasco.

Luxemburgo em reunião com o elenco do Vasco
Luxemburgo em reunião com o elenco do Vasco (Foto: Reprodução/Vasco TV)

Uma mudança em termos de resultado e números, mas também de ambiente. Este é o cenário encontrado no Vasco com a saída de Ricardo Sá Pinto e a chegada de Vanderlei Luxemburgo. Se o português adotava um perfil mais centralizador, com Luxa há uma permissão para que a liderança seja dividida com atletas de confiança, casos do zagueiro Leandro Castan, do goleiro Fernando Miguel e, mais recentemente, do atacante Germán Cano.

Castan e Miguel já haviam trabalhado com o treinador em sua primeira passagem pelo clube, em 2019, e possuem desde então uma referência natural para o grupo. O defensor, geralmente, é o capitão, mas a braçadeira também já foi usada por Miguel algumas vezes.

“Claro que não é só minha e do Castan [a liderança]. Há muitos jogadores que podem compartilhar e dividir com os mais jovens as responsabilidades. Ele faz um trabalho de valorização de todos, dá liberdade e responsabilidade para tomar decisões, mas ao mesmo tempo cobrando responsabilidade com todo o processo que envolve esse momento da temporada. É um momento em que não podemos vacilar. Esse conhecimento que ele tem sobre a gente é fundamental nesse momento”, destacou Fernando Miguel.

No período de Sá Pinto, porém, tal liberdade teve um pouco mais de limitação, e as diretrizes e comandos ficavam mais a cargo do português e de sua comissão técnica. Na avaliação do goleiro, Luxa passou confiança ao grupo e aos líderes do elenco:

“A relação com o Vanderlei já é construída desde a temporada passada [2019, na verdade]. Quando chegou, o momento era mais ou menos parecido com esse, porém ele chegou mais no início do Brasileiro. E teve mais tempo para colocar em prático tudo aquilo que imaginava e que precisava para fortalecer as lideranças que precisam ser fortalecidas. São poucos jogos que temos agora e ele chegou num momento muito delicado, mas trouxe bastante segurança, confiança e validou a liderança”.

Na nova era de Luxemburgo, outros jogadores passaram a também ter o status de líderes, casos de Yago Pikachu, Henrique e, mais recentemente, Germán Cano, que no empate em 1 a 1 com o Palmeiras usou a braçadeira de capitão, já que Leandro Castan foi poupado e ficou no banco de reservas.

Elenco tem aprovado trabalho de Luxa

A chegada de Luxemburgo foi bem aceita pelo elenco e seu trabalho tem sido aprovado pelos jogadores. Há um consenso de que o treinador, mesmo com fortes cobranças, tem passado muita confiança e tornado o ambiente mais leve. Na última quarta-feira (27), em dia de folga do elenco, o treinador, inclusive, promoveu um churrasco com samba no hotel em Atibaia (SP), onde a delegação está concentrada visando o jogo de amanhã (31) contra o Bahia em São Januário.

A chegada de Luxemburgo foi bem aceita pelo elenco e seu trabalho tem sido aprovado pelos jogadores. Há um consenso de que o treinador, mesmo com fortes cobranças, tem passado muita confiança e tornado o ambiente mais leve.

Na última quarta-feira (27), em dia de folga do elenco, o treinador, inclusive, promoveu um churrasco com samba no hotel em Atibaia (SP), onde a delegação está concentrada visando o jogo de amanhã (31) contra o Bahia em São Januário.

A atitude gerou algumas críticas, mas o técnico seguiu com sua convicção de que é importante ter estes momentos de lazer para integrar o grupo.

Sobre os salários atrasados, Luxa saiu em defesa dos seus comandados, mas disse que esta não é a principal preocupação do momento:

“Estamos preparados para manter o time na Primeira Divisão. Cabe ao dirigente ter o discernimento de entender o que eles têm de fazer nas decisões de diretoria. Nós estamos preparados, vamos para o pau. Não estamos preocupados se vai receber ou não. Quem está entrando, tem de saber o que fazer. Pela primeira vez na vida eu venho a público falar isto. Eu sempre falei que os jogadores têm que receber. Mas neste momento não posso entrar nesse mérito. Eu não posso fazer com o que Vasco desvie atenção, que é manter o Vasco na Primeira Divisão. Não tem preço isso, manter o Vasco na Série A. Mas cada um sabe das suas responsabilidades.”

O auxiliar, Maurício Copertino, e o coordenador da preparação física, Antônio Mello, também já estavam na primeira passagem e são outros profissionais que também gozam de simpatia do grupo.

Luxa vê fim de “preconceito”

Assim como em 2019, Luxemburgo tem sido bem mais que um treinador e vem fazendo uma “dobradinha” com o diretor-executivo de futebol vascaíno, Alexandre Pássaro, na gerência do futebol vascaíno. O técnico fez questão de lembrar que já sofreu muito preconceito por isso:

“Eu levei muita porrada, durante muitos anos no Brasil, até chegar num momento em que se possa fazer essa pergunta [trabalho além de treinador] e não soar como interferência dentro do clube. Antigamente, as pessoas não aceitavam porque o técnico tinha que se preocupar somente no campo. No Brasil a figura do diretor-executivo tem que estar ao lado do ‘head coach’, que é o técnico. Os dois trabalham em conjunto com a parte técnica.”

Fonte: Uol

Leia mais sobreVanderlei Luxemburgo
1 comentário
  • Tó Zé - 30 de janeiro de 2021

    É muita babação,o Vasco continua na beira da série B,e os caras ficam jogando para mídia,ao meu ver a mudança de técnico não alterou em nada o desempenho da equipe,o que ninguém fala é que no novo período do profexo já entraram alguns valores no bolso dos jogadores,por isso vamos deixar de babação e ganhar pontos para manter o Vasco na série A.
    Porque se perder para o Bahia, já era

    Responder
Deixe sua opinião

Últimas notícias
9 de dezembro de 2021
Vasco goleia em estreias no Carioca masculino e feminino de Beach Soccer

Enquanto no masculino o Vasco da Gama venceu o Ronald Carvalho por 8×3, no feminino o Cruzmaltino derrotou o Carioca por 9×0.

Yuri, volante do CSA, teria sido oferecido ao Vasco

Considerado um dos melhores jogadores da posição na Série B, Yuri está sendo analisado por Carlos Brazil, gerente-executivo do Vasco da Gama.

8 de dezembro de 2021
Graça teria duas propostas para deixar o Vasco, uma da Ásia e outra dos EUA

Conversas, porém, ainda são embrionárias; contrato com o Vasco da Gama vai até 2023 e, para sair, técnico Zé Ricardo teria que aprovar.

Edu reposta story no Instagram com crítica ao Vasco: ‘Diretoria incompetente’

Novo reforço do Cruzeiro, Edu compartilhou uma postagem de incentivo que, ao mesmo tempo, criticava a diretoria do Vasco da Gama.

Vasco lamenta morte de Mário Franco, ex-atleta do remo

Também conhecido como Boco Moco, Mário conquistou títulos como o Brasileiro, Sul-Americano e Pan-Americano pelo Vasco da Gama.

Cruzeiro acerta contratação de Edu; centroavante foi sondado pelo Vasco

Via redes sociais, Brusque revelou que o jogador está de saída para o Cruzeiro; negociação com o Vasco da Gama não avançou.

‘Gol’ de Nenê em famosa janela de Paris viraliza na internet; assista

De férias em Paris, meia do Vasco da Gama participou de brincadeira em famoso point local, acertou o alvo e levou os torcedores ao delírio.

Médico do Vasco celebra número baixo de lesões em meio às dificuldades da Série B

Chefe do departamento médico do Vasco da Gama, Gustavo Caldeira celebrou que número de lesões em 2021, isto é, 23, não superou 2020.

Carol Paiffer ‘puxa orelha’ de vascaínos e garante compromisso com o Vasco

A investidora Carol Paiffer não tem gostado dos spans de ‘Vasco’ promovido por alguns torcedores em suas lives.

Entenda a função que Brazil exercerá no Vasco; dirigente conhece bem Zé Ricardo

De volta ao Vasco da Gama, Carlos Brazil se reencontrará com Zé Ricardo, o mesmo que o indicou ao Gigante em 2018.

Veja mais notícias