Justiça determina que Vasco reintegre os 186 funcionários demitidos; prazo é de 5 dias

O juiz Robert de Assunção Aguiar determinou que o Vasco da Gama reintegre os 186 funcionários demitidos no início da atual gestão.

Jorge Salgado e dirigentes do Vasco durante entrevista
Jorge Salgado e dirigentes do Vasco durante entrevista (Foto: Reprodução/Vasco TV)

O Vasco da Gama terá que reintegrar os 186 funcionários que foram demitidos no início da gestão de Jorge Salgado, de acordo com decisão judicial proferida na manhã desta terça-feira (11).

Robert de Assunção Aguiar, juiz da 60ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro do Tribunal Regional do Trabalho da Primeira Região (TRT-1), determinou que o Gigante da Colina reintegre em até cinco dias os funcionários que foram demitidos sob argumentos da diretoria de que seria uma das alternativas para diminuir os gastos do Clube no restante da temporada.

Com a queda do Clube à Série B do Campeonato Brasileiro, foi avaliado um prejuízo de cerca de R$ 100 milhões. Além da demissão de 186 funcionários, o Vasco anunciou outras medidas, como o fechamento da Sede do Calabouço, a extinção de alguns esportes e a mudança da Sede Administrativa do Clube para o centro do Rio de Janeiro.

A ação que pediu a reintegração dos funcionários partiu do Ministério Público do Trabalho (MPT). O juiz entendeu que há probabilidade do direito e o perigo de dano aos trabalhadores, por isso, concedeu a liminar nesta terça-feira pedindo a reintegração dos funcionários que deixaram o Clube em março de 2020.

A decisão ainda determinou que os funcionários precisam retornar às suas funções anteriores e com os mesmos valores que antes eram pagos. Além disso, o Vasco tem cinco dias para anexar a lista com os nomes dos servidores comprovando que eles estão recontratados pelo Clube.

O MPT também solicitou o ressarcimento integral de todo o período de afastamento até a efetiva reintegração, mas o Dr. Robert de Assunção Aguiar, indeferiu o pedido por acreditar que tal ressarcimento não seria de obrigação do Cruzmaltino como também poderia ser prejudicial para todos os empregados.

O Vasco ainda não se manifestou oficialmente sobre a decisão, mas o departamento jurídico cruzmaltino deve estar se movimentando internamente para manter os 186 funcionários fora do Clube.

8 comentários
  • Lima - 12 de maio de 2021

    Poderia ter a aplicação da multa pelo não pagamento da rescisão e a penhora de bens para o pagamento dessas rescisões, mas obrigar que o empregador privado reintegre ou a readmita o trabalhador celetista é querer inovar e criar legislação. Podemos até dizer que as demissões nesse momento de pandemia é reprovável, mas o judiciário não pode impor o que não existe na legislação trabalhista.

    Responder
  • Moura, Henrique - 12 de maio de 2021

    NADA A FAVOR DAS DEMISSÕES
    Mas irei fazer um breve comentário. Cargo eletivo no Brasil virou sobremesa para o judiciário. Como se não bastasse termos um STF que determina tudo q o executivo deve ou não fazer, vem um juiz ‘a quo’ determinar a reintegração de funcionários por uma instituição privada afundada em dívidas. Por um lado vejo como bom por criar precedentes para a justiça brasileira obrigar os chefes dos executivos a não demitir os funcionários contratados por não terem votado neles. Esse juiz criou a estabilidade do trabalhador contratado.

    Responder
  • Lair Gonçalves - 11 de maio de 2021

    Essa era o que faltava ,obrigar uma instituição ficar com funcionários, esse Brasil é uma vergonha.

    Responder
  • Jorge Novaes - 11 de maio de 2021

    Lembrar que votei neste fdp no dia 7, me faz chorar. Pelo ao menos me recusei a votar no dia. Eleição já.

    Responder
  • Vascaino - 11 de maio de 2021

    Pelo jeito, no TRT, essa diretoria FAKE não tem mamata. Agora vi JUSTIÇA!

    Responder
  • SAMUEL Tarso - 11 de maio de 2021

    Só notícia ruim ! Tá difícil viu ! Credooo!

    Responder
  • Márcio Mendes Pacheco - 11 de maio de 2021

    O melhor a fazer é fechar as portas. Administração pífia essa do clube do Vasco. Tem que se fuder mesmo, não sabem trabalhar.

    Responder
  • Alair Souza - 11 de maio de 2021

    Essa Justiça do Trabalho Brasileira, aff.
    O clube deve pagar o valor referente às recisões, o que essa diretoria de merda não o fez.
    Agora, ainda querem que o clube reintegre os trabalhadores novamente.
    Se tivesse pago as rescisões não teriam esse tipo de problema.

    Responder
Deixe sua opinião

Últimas notícias
16 de outubro de 2021
Desfalques e pendurados do Vasco contra o Coritiba

Confira os desfalques e pendurados do Vasco da Gama para o jogo deste sábado contra o Coritiba, em São Januário, pela Série B.

Vasco vence o Fluminense por 3 x 1 pela Taça Guanabara Sub-15

O Vasco da Gama ainda encerrou o 100% de aproveitamento do Fluminense na Taça Guanabara Sub-15 com esse resultado.

Confira quais canais transmitem o jogo entre Vasco e Coritiba

Confira quais canais transmitem o jogo entre Vasco da Gama e Coritiba, em São Januário, pela Série B do Brasileiro.

Goleiro-artilheiro e campeão: Wilson, do Coritiba, passou pelo futsal do Vasco em 98

Experiente goleiro do Coritiba, Wilson teve passagem vitoriosa pelo futsal de base do Vasco da Gama em 1998.

Léo Gamalho será novo teste de fogo para a zaga do Vasco; atacante está em má fase

Especialista em bola aérea, o atacante do Coritiba, Léo Gamalho, é promessa de muito trabalho para a defesa do Vasco da Gama.

Diniz não fará mudança escalação contra o Coritiba; Léo Jabá será novidade no banco

O atacante será novidade no banco de reservas do Vasco da Gama, recuperado de dores lombares que o deixaram das últimas partidas.

Dia de Vasco! Gigante recebe o Coritiba em São Januário buscando se reaproximar do G4

Vasco da Gama e Coritiba se enfrentam neste sábado (16), às 16h30min, em São Januário, pela 30ª rodada da Série B do Brasileiro.

15 de outubro de 2021
Vitória do Goiás aumenta distância do Vasco para o G4 da Série B

Triunfo do Goiás diante do CSA fez a diferença de pontos do Vasco da Gama para o G4 aumentar de cinco para sete pontos.

Vasco lança novo enxoval de treino; veja fotos

Vasco da Gama lançou, na noite desta sexta-feira (15), enxoval com novos modelos de uniformes de treino do Clube.

Vasco alega proximidade com o mundial para desistência do Brasileiro de Beach Soccer

Equipe de Beach Soccer do Vasco da Gama esclareceu alguns pontos sobre a decisão de não participar do Campeonato Brasileiro.

Veja mais notícias