Futebol 7 Feminino: Taninha fala sobre a conquista do Carioca

A jogadora Taninha destacou a luta da equipe do Vasco da Gama ao comentar sobre a conquista do Carioca de Futebol 7.

França Fernandes
Por França Fernandes
-  6 de novembro de 2020 às 16:55-  Atualizada em 6 de novembro de 2020 às 16:55
Meninas do futebol 7 do Vasco da Gama
Meninas do futebol 7 do Vasco da Gama (Foto: Marlon Goulart/Vasco Fut 7)
data-full-width-responsive="true"

A Atleta Tania Regina Pereira (Taninha) que atualmente está defendo as cores do Vasco da Gama/JR Gás, ajudou a equipe neste final de semana a se sagrar Campeã Carioca. A Atleta que é Bicampeã Mundial, Campeã da Copa das Nações e também Campeã da Copa América com a Seleção Brasileira, teve grande destaque na competição e foi artilheira com 10 gols. Tivemos uma conversa com a atleta que nos resumiu o sentimento sobre está conquista:

“Esta foi minha primeira competição com a camisa do Vasco e foi algo que vai ficar marcado para o resto da vida. Nos preparamos para a competição da forma que dava em meio a pandemia. Partimos para o Rio de Janeiro de ônibus, levamos 24 horas para chegar, sendo que no dia seguinte estrearíamos na competição. A nossa estreia foi garantida com vitória, a segunda partida também com vitória, assim nos classificando em primeiro no grupo. O primeiro dia da competição foi executado, debaixo de um sol escaldante e nos saímos bem, por mais que as pernas estavam pesadas por conta da viagem. Fomo para a semifinal, aonde tivemos um jogo de tirar o fôlego de qualquer um. O adversário acostumado a jogar debaixo do sol muito quente, e a nossa equipe no limite por não estar adaptadas a temperatura que ali estava. Seguimos em frente com dedicação de todas e ganhamos a semifinal pelo placar de 3×1, foi suado mais recompensador. Logo no final da tarde, tivemos a grande final, contra uma equipe qualificada, que parecia que estavam flutuando em campo, que não sentiam o cansaço nenhum, por estarem adaptadas ao calor, enquanto o nosso time estava no limite, nas suas restrições, cansadas ao extremo por conta da dura semifinal que foi embaixo do sol escaldante e isso refletiu no primeiro tempo todo o nosso cansaço, saímos perdendo por 2×0. Entramos nos últimos 25 minutos da grande final, onde sabíamos da dificuldade que iriamos encontrar, por toda a parte física estar precária, mas nem por isso desistimos. Precisávamos honrar a camisa e o escudo que todas carregavam no peito. Foi no segundo tempo que o Vasco da Gama/JR fez valer o seu ditado “Vasco é o time da virada”. Eu olhava para cada expressão das minhas parceiras de equipe e via o quanto cada uma estava se esforçando, o quanto sofreram uma pela outra e senti que não poderíamos deixar escapar es se título por tudo que havíamos passado, onde nos unimos e com unhas e dentes, tiramos nosso último suspiro, unimos forças e com a graça de Deus e a capacidade de superação que ele nos deu, conseguimos reverter o placar e virar o jogo para 3×2″. Taninha atribuiu a conquista da artilharia a suas companheiras: “Junto com minhas parceiras, com a ajuda imensurável de todas. Eu pude receber o troféu de artilheira. Eu digo que é graças a todas elas que eu consegui essa premiação individual. Agradeço a cada uma das minhas parceiras, a toda a comissão técnica, staff, fisioterapeutas, dirigentes e presidente do Vasco e a Futebol7 Brasil por fazer tudo isso valer a pena”.

Taninha fez um agradecimento especial a seu treinador Maicon por ele nunca desistir delas e também por apoiar em tudo e por garantir o melhor para elas.

Fonte: Jornal Liberdade