Expectativa x realidade: Vasco não entrega o que a torcida esperava com a SAF

Após muita expectativa criada, a SAF do Vasco da Gama, sob o comando da 777 Partners, ainda está devendo em rendimento esportivo.

Executivos da 777 Partners no gramado do CT Moacyr Barbosa
Jorge Salgado e Josh Wander no gramado do CT Moacyr Barbosa (Foto: Daniel Ramalho/CRVG)

No meio de 2022, mesmo na Série B, a torcida do Vasco vivia uma onda de otimismo com a aprovação da venda da SAF para o fundo norte-americano 777 Partners. Não eram poucas as promessas de que o tempo voltaria a ser protagonista no futebol nacional. O início de 2023 mostra que a realidade é um pouco diferente.

Neste domingo, o Vasco perdeu para o Santos em casa por 1×0 e encerrou a rodada em 16º, próximo da zona de rebaixamento. O resultado não refletiu o jogo em que o time vascaíno teve amplo domínio, o goleiro João Paulo foi a principal figura em campo e houve até um pênalti não marcado em Pedro Raul.

Dito isso, o início do campeonato revela os adversários do time vascaíno, alguns já conhecidos no Campeonato Carioca na derrota da Copa do Brasil. As entrevistas do técnico Maurício Barbieri são bem pé no chão: ele diz que o Vasco era um tempo na UTI (em 2022) e tem de capturar as limitações para justificar um jogo mais reativo.

A torcida do Vasco claramente perdeu a paciência. Vaiou o time no intervalo ao contrário do apoio que se via na Série B. Uma associação de organizadas cobrou o 777 Partners por promessas não interrompidas, e o ambiente é claramente oculto em relação ao cenário vislumbrado com a SAF.

Seria ilusão esperar que, no primeiro ano da 777 Partners, o Vasco fosse engrenar uma grande campanha enquanto monta um tempo. O problema é que o cenário atual não foi isso que foi vendido a torcida e sócios vascaínos no processo de transformação da SAF.

Antes da SAF se concretizar, o sócio do 777 Partners, Josh Wander, deu entrevista dizendo que era o último jogo em que o Vasco enfrentaria o Flamengo em gestante financeira. Ao GE, prometeu tornar o clube uma marca global. Parecia ilusão para torcedores racionais, mas foi o discurso.

Internamente, a informação é de que o contrato transformará o Vasco em protagonista ao nivelar o clube com o orçamento de clubes top 5 do Brasil. Conta-se com isso com R$ 700 milhões de esportes – já foram R$ 190 milhões – e um patamar mínimo para o futebol. A mira, a longo prazo ressalte-se, é atingir o Palmeiras.

Mas os investimentos iniciais não mostram um caminho nesta direção. Houve um aporte de R$ 120 milhões em 2022 para cobrir buracos de operação e começar a pagar dívidas – o prejuízo no ano foi de R$ 88 milhões. E houve investimento em jogadores para a temporada, mas em patamares bem abaixo. O gasto em contratações em 2022 foi de US$ 4,5 milhões (R$ 22 milhões).

Os investimentos no início da temporada aumentaram essa conta de contratações com certeza, e chegaram jogadores de porte médio para bom como Pedro Raul, Jair, Orellano, Léo Pelé e Piton. Mas o gasto com contratações é bem inferior ao início do projeto do Red Bull Bragantino , por exemplo, que colocou mais de R$ 200 milhões para montar seu primeiro tempo da Série A. E lembremos que o Vasco vendeu Andrey por até 23 milhões de euros , muito mais do que o investido no time.

Mais, o Vasco SAF já atrasou dois pagamentos para credores na Justiça trabalhista, parcelas essenciais para manter o clube dentro do RCE e longe de penhoras. Também há notícias de atrasos em pagamentos a clubes de atletas contratados. As dívidas são responsabilidade do fundo até R$ 700 milhões

Apesar desses problemas financeiros, o 777 Partners fala em assumir o Maracanã e pagar mais em outorga pelo time para o Estado. Não fica claro de onde virá o dinheiro visto que até agora as contas do futebol parecem bem apertadas.

Não há dúvida que, com o 777 Partners, o Vasco tem mais dinheiro do que se continuasse associativo. Mas o quadro atual, de contas apertadas, não foi o vendido ao torcedor vascaíno. Será que a venda da SAF seria aprovada se o cenário desenhado fosse um tempo médio e sofrimento financeiro?

É cedo para analisar o projeto de SAF do Vasco que tem menos de um ano. É possível uma movimentação mais audaciosa na janela do meio do ano, é possível que comece a entrar dinheiro de forma mais acelerada. Não será surpresa uma melhoria em campo inclusive com o andamento do ano. Mas não é cedo para os dirigentes e sócios do Vasco cobrarem que seja executado o projeto que foi prometido.

Fonte: Uol

Mais sobre:SAF
5 comentários
  • Responder

    Barbieri não respeita o Club de Regatas Vasco da Gama, aliás não há nenhuma surpresa nisto. Afinal ele, Abel Braga e Luiz Mello são todos flamenguistas. E o único culpado disto tudo é a torcida vascaína carioca, que tem dado vida fácil a essa mulambada gerindo o nosso Gigante da Colina. Eles precisam sentirem a pressão de estarem ferrando com a vida do Cruzmaltino. Espero sinceramente, que as torcidas organizadas fação da vida deles um inferno. A paciência foi pro espaço. UTI, piadinha, desrespeito, deboche, deve ser tratado com todo o rigor que merecem, todos esses babacas que estão acabando com o Vasco. Se voltarem aqui no Distrito Federal serão vaiados do começo ao fim do jogo. Não terão trégua. Lugar de urubu é na Gávea e não em São Januário. A 777 Partners é a maior decepção que já tive em 52 anos torcendo pro time da Cruz de Malta.

    • Façam. Ou foi o corretor inútil ou vocês estão me sabotando. Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

  • Responder

    Na minha opinião eu acho que a SAF, é um migue. Ele chegaram falando que iam injetar vários milhões na compra de 70% do nosso Vasco, mas a 777 deve está esperando vender mais alguns jogadores pra pagar o que eles gastaram e esperando aparecer mais alguns parceiros para ajudá-los nestes gastos com nosso clube. Mas nós torcedores temos o direito de postar e continuar com as reclamações e indignação sobre a 777.

  • Responder

    Esse SAF 777 é maior enganação, o VASCO endividado, a culpa disso tudo chama-se Roberto Dinamite, tirou o VASCO de quem tinha amor pelo clube, deu calote em todos, hoje o VASCO é um clube da vergonha, ou seja, morreu junto com Eurico, Eurico sim, carregava esse time nas costa.

  • Responder

    Culpa desse salgado estragado que só quis receber a comissão dele

Comente

Veja também
Álvaro Pacheco em entrevista coletiva
Álvaro Pacheco analisa derrota do Vasco contra Palmeiras; veja a entrevista coletiva

O técnico Álvaro Pacheco analisou o desempenho do Vasco da Gama e afirmou que o time disputou em um nível forte com o Palmeiras.

Vasco x Palmeiras no Allianz Parque
Pior defesa do Brasileiro, Vasco sofreu 58 finalizações nos últimos 2 jogos

Setor defensivo do Vasco da Gama foi vazado em oito oportunidades nas últimas derrotas da equipe para Flamengo e Palmeiras.

Caio Ribeiro, comentarista da Globo
Caio Ribeiro elogia Vegetti e dá receita para o Vasco se recuperar no Brasileiro

Comentarista da TV Globo, Caio Ribeiro enalteceu o centroavante Vegetti e analisou a derrota do Vasco da Gama para o Palmeiras.

Sforza em ação pelo Vasco contra o Volta Redonda
Sforza recebe o 3º cartão amarelo e desfalca o Vasco contra o Cruzeiro

Volante argentino foi advertido na derrota do Vasco da Gama para o Palmeiras e não enfrenta o Cruzeiro no próximo domingo (16).

Galdames em ação pelo Vasco contra o Palmeiras
Notas dos jogadores do Vasco contra o Palmeiras

Confira as notas dos jogadores do Vasco da Gama na partida desta quinta-feira contra o Palmeiras, pelo Campeonato Brasileiro.