Dirigente do Independiente esclarece negociação entre Vasco e Benítez

Jorge Damiani, dirigente do Independiente, esclareceu a negociação entre o Vasco da Gama e Martín Benítez, que pretende renovar com o Clube.

Avatar
Por Tauan Montalvão
-  18 de novembro de 2020 às 09:32-  Atualizada em 18 de novembro de 2020 às 10:22
Benítez na partida entre Ceará x Vasco
Martín Benítez, meia do Vasco da Gama (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)
data-full-width-responsive="true"

O torcedor do Vasco da Gama vive em meio a indefinição da compra do meio-campista Martín Benítez, que é um dos principais jogadores do elenco e que tem o contrato prestes a se encerrar.

O jogador de 26 anos pertence ao Independiente, que tem pressa para negociá-lo. O presidente do Vasco, Alexandre Campello, havia apresentado uma proposta que foi aceita por dirigentes do clube argentino, mas aconteceu um empecilho no caminho, a eleição.

Recentemente em entrevista coletiva, Campello ressaltou que não poderia negociar a permanência de Benítez sem conversar com o novo presidente do Clube.

Quem será o novo presidente do Vasco? Este é o problema! Com um dos processos eleitorais mais conturbados da história, o Gigante aguarda definição na Justiça para dar posse a Leven Siano ou Jorge Salgado.

Na última semana Leven Siano se reuniu com o empresário de Benítez, Adrián Castellanos, e segundo ele, acertou a compra do jogador. A informação foi confirmada pelo Independiente, mas ainda há o dilema judicial sobre o novo presidente.

O diretor Jorge Damiani, do Independiente esclareceu a negociação entre o Camisa 10 e o Vasco da Gama em entrevista ao canal Detetives Vascaínos, no Youtube.

– Estamos esperando que a justiça determine a legitimidade do presidente que ganhou e aí vão apresentar os avais.

Eleição do Vasco e Marín Benítez; entenda

A eleição estava prevista para acontecer no dia 07 de novembro. Cinco chapas disputavam: Mais Vasco, encabeçada por Jorge Salgado, Sempre Vasco, encabeçada por Julio Brant, No Rumo Certo, encabeçada por Alexandre Campello, Aqui é Vasco, encabeçada por Sérgio Frias e Somamos, encabeçada por Leven Siano.

O presidente da Assembleia Geral, Faues Mussa, solicitou uma liminar na Justiça a fim de suspender o processo poucos dias antes da eleição e foi concedida. Na sexta-feira (06), um dia antes, a Justiça determinou que fosse realizado o pleito no dia seguinte e todas as chapas se prepararam para a disputa num curto período.

Na noite do dia 07, uma nova liminar suspendeu o pleito, mas as urnas foram apuradas dando vitória a Leven Siano. Vale ressaltar que logo após a suspensão, com cerca de 30 minutos a votação foi retomada.

Considerando o pleito inválido, Mussa marcou uma nova data para a eleição, dia 14 de novembro. A votação foi realizada no formato online, pela empresa Eleja Online, e participaram apenas dois candidatos: Jorge Salgado e Julio Brant. Salgado venceu, mas a disputa judicial continuou entre ele e Leven Siano.

No momento a eleição que está válida é a do dia 07, que apontou a vitória de Leven, mas há na Justiça uma tentativa de suspensão da liminar que deu vantagem ao representante da chapa Somamos.

O notável é que não está fácil de saber quando a situação terá uma definição permanente. Enquanto isso, o Gigante da Colina segue na parte de baixo da tabela do Campeonato Brasileiro e com algumas preocupações a vista, como a possível saída de Benítez caso não haja um rápido consenso.