CD do Vasco quer criar comissões especiais para reformar o estatuto

Conselho Deliberativo do Vasco da Gama quer criar comissões especiais com o intuito de reformar o estatuto do Clube.

Altair Alves
Por Altair Alves
-  4 de março de 2021 às 23:39-  Atualizada em 4 de março de 2021 às 23:40
Reunião do Conselho Deliberativo do Vasco
Reunião do Conselho Deliberativo do Vasco (Foto: Divulgação)
data-full-width-responsive="true"

O Conselho Deliberativo do Vasco se reúne na noite desta quinta-feira, em sessão híbrida, com os membros participando virtualmente e presencialmente, na Sede Náutica da Lagoa. Dentre os assuntos que serão discutidos, está a criação de três comissões especiais que visam modernizar o clube:

– Comissão Especial de Reforma do Estatuto Social
– Comissão Especial do Processo Eleitoral
– Comissão Especial de Integridade e Compliance

As comissões serão formadas pelos conselheiros que vão propor mudanças profundas no regimento do Vasco. O Esporte News Mundo teve acesso a seis propostas que já contam com a aprovação informal de praticamente todo o Conselho Deliverativo, antes mesmo se serem colocadas no papel. Essas medidas são consideradas fundamentais para o clube voltar a ser protagonista no futebol nacional.

REFORMAS

1- Regras de compliance e de responsabilização pessoal de dirigentes por más condutas nas áreas administrativa e financeira. (Espécie de lei de responsabilidade fiscal do clube);

2- Criação de mecanismo para conceder direito a voto aos sócios torcedores das categorias mais caras ou de facilitação e redução dos preços do título de sócio proprietário para estas categorias, após determinado período sem inadimplência, visando ter um quadro eleitoral de 40 mil sócios para as eleições de 2023;

3- Redução do valor da jóia e do título de sócio, de forma que não limite a participação do vascaíno na política do clube e não seja tão barato a ponto de possibilitar a manipulação do quadro de sócios (evitar o mensalão).

4- Obrigação de aprovação pelo Conselho Deliberativo dos acordos estratégicos do clube (como contrato de TV e financiamento da reforma de São Januário);

5- Adequação das regras estatutárias às eleições diretas, já aprovadas, evitando os conflitos de interpretações ocorrido na posse desta eleição;

6- Previsão no estatuto de eleições e votações on-line, possibilitando que os sócios tenham direito à voz em qualquer lugar do mundo.

Fonte: Esporte News Mundo

Leia Mais Sobre