Confraria Vasco fala sobre fase do Clube: ‘Hoje o dia é de tristeza; amanhã, de luta’

Através de nota oficial, o grupo político Confraria Vasco, apoiador de Jorge Salgado, se manifestou sobre o virtual rebaixamento cruzmaltino.

Raphael Fernandes
Por Raphael Fernandes
-  21 de fevereiro de 2021 às 20:24-  Atualizada em 21 de fevereiro de 2021 às 20:27
Grupo Confraria Vasco

Por meio de suas redes sociais, o grupo político Confraria Vasco, formado por torcedores do Gigante da Colina, publicou neste domingo (21) uma nota oficial a respeito do virtual rebaixamento cruzmaltino à Série B do Campeonato Brasileiro, o quarto da história do Clube.

Entre outras coisas, o grupo ressaltou a necessidade de ”medidas corajosas e duras para promover uma revolução no Clube” e garantiu que se manterá firme no apoio à gestão do presidente Jorge Salgado.

Confira, na íntegra, a nota oficial da Confraria Vasco sobre o virtual rebaixamento do Vasco no Brasileirão

”Nota da Confraria

O quarto rebaixamento da história do Vasco não deve ser encarado pelo vascaíno apenas com o legítimo sentimento de tristeza e revolta. O momento é de implementação de uma gestão capaz de se embrenhar em São Januário, em busca de todos os drenos de dinheiro do Clube, todas negociatas escusas e toda a mais profunda incompetência que marcaram o Clube ao longo das últimas décadas.

A Confraria, solidamente posicionada na base de apoio à gestão de Jorge Salgado, espera medidas corajosas e duras para promover uma revolução no Clube, que inclua a responsabilização administrativa e jurídica de todos aqueles que lesaram o Vasco.

A Confraria se manterá firme no apoio a reformas que derrubem as estruturas atuais, e ergam um Clube renovado. O único caminho que vislumbramos é o de uma ruptura completa, abrangente e profunda nas práticas que nos arrastaram para este trágico momento.

Não será fácil, mas é imprescindível. Hoje o dia é de tristeza. Amanhã, de luta. E, em três anos, de um Clube revolucionado. Só assim seremos capazes de apagar de nossa história este momento tão sombrio pelo qual os vascaínos vêm passando.”

Leia Mais Sobre