Cadê você? Não é apenas em campo que a apatia do Vasco se manifesta

O Vasco da Gama está enfrentando um momento delicado e precisa que liderança se manifeste para dar resposta aos torcedores.

Avatar
Por Willams Meneses
-  8 de dezembro de 2020 às 10:41-  Atualizada em 8 de dezembro de 2020 às 12:35
Alexandre Campello, presidente do Vasco, no CT do Almirante
Alexandre Campello, presidente do Vasco, no CT do Almirante (Foto: Arquivo O Dia)
data-full-width-responsive="true"

Onde você está?

Já deixando muito claro, este texto que você está lendo se trata de opinião e desabafo. O momento é delicado, são duas goleadas e uma eliminação em sete dias. Que semana, amigos vascaínos! Em meio ao olho do furacão seria no mínimo simbólico que a principal liderança presente no Vasco da Gama colocasse a cara a tapa, se comunicasse, passasse tranquilidade.

Só aparece quando a fase é boa? Só vale interação nas redes sociais quando a fase é boa? Claro que uma simples declaração em entrevista não mudará o cenário delicado em que o Vasco se encontra, mas é obrigação uma satisfação aos seus torcedores, mostrar que ali existe alguém no comando em busca de solução.

Não tem desculpa de que está de saída porque isso sempre aconteceu em fase ruins. Daqui a pouco aparece comemorando pagamento de salário. É obrigação! Não existe isso de apoiar A ou B, se trata do Vasco, que precisa urgentemente de liderança e pulso firme. É nas horas difíceis que se vê os fortes e corajosos.

Existem outros fatores que classificam uma gestão, como questões técnicas, e nisso, é possível sim, ver avanços. No entanto, para comandar um Vasco da Gama é preciso de algo além. O Clube construiu a sua história na base da luta pela inclusão, na garra para construir São Januário, então é preciso transpirar e passar essa mensagem aos torcedores.

É nas horas difíceis que se separa os homens dos meninos.