Andrey comemora 100º jogo e projeta outras marcas importantes pelo Vasco

O volante Andrey comemorou seu 100 jogos pelo Vasco da Gama e projetou outras marcas importantes no clube de coração.

Andrey chegou ao 100º jogos pelo Vasco
Andrey chegou ao 100º jogos pelo Vasco (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)

O volante Andrey, cria das divisões de base do Vasco, completou 100 jogos como profissional do clube no último sábado. E o fez em alto estilo. Foi, de longe, o destaque da equipe ao lado de Cano, autor dos dois gols da vitória por 2 a 0 sobre o Sport. O atleta de 22 anos, porém, quer muito mais com a Cruz de Malta, símbolo que carrega ao lado esquerdo do peito desde pequeno.

– Fico muito feliz de a gente ter vencido no meu 100º jogo, é uma marca muito especial para mim porque a gente lembra de tudo que passou e viveu no clube. Dos momentos difíceis, dos momentos alegres. Foi muito importante, para mim, ter ganho no meu 100º jogo. Foi muito importante também para a nossa equipe, que não vinha bem no campeonato. Estávamos há nove jogos sem vencer (no Brasileiro).

– Vai ficar marcado na minha vida e na minha história dentro do futebol. Espero completar não só 100 jogos, mas quero conseguir outras marcas dentro desse clube tão gigante. No jogo em si, acredito ter me destacado na marcação. Marquei bastante, saí bastante para o jogo também. Eu e Léo Gil entramos muito ligados, acho que os dois estavam muito bem. Essa foi uma diferença do nosso time: conseguimos marcar bem e envolvê-los quando estávamos com a bola.

Confira outros tópicos do papo com o agora “centenário” Andrey:

Andrey, o que significa 100 jogos pelo time que você sempre garantiu torcer desde moleque?

– É uma marca muito importante, sempre sonhei em jogar no Vasco desde novo. Chegar nessa marca de 100 jogos é muito importante para mim, estou muito feliz por atingi-la. Espero não só atingir marcas de jogos, mas também conquistar títulos aqui para marcar meu nome na história do clube pelo qual eu sempre torci, o clube com o qual eu sempre sonhei.

Depois de ter se tornado o principal jogador da equipe ao lado do Cano no início do ano, você caiu bastante de rendimento, sobretudo após a lesão na coxa direita que o tirou daquela vitória por 3 a 2 sobre o Botafogo. Por que você teve essa queda?

– Foi uma queda de rendimento coletiva. Vínhamos bem no início do campeonato e depois tivemos uma sequência muito ruim. Acho que não só eu, mas bastante jogadores tiveram um momento de queda. Acho que é normal num ano atípico, ano de pandemia e de uma sequência de jogos que sobrecarrega muito a gente. Nós praticamente jogamos num nível de parte física muito elevada, então acho que prejudicou não somente a mim, mas a equipe toda. Agora retornamos ao caminho das vitórias, tenho certeza que a fase boa irá voltar para todos e vamos voltar a desempenhar o que fizemos no início do campeonato.

Qual o jogo mais especial dos 100 que você tem pelo Vasco?

– Foi o jogo com o São Paulo dentro de São Januário, em que eu fiz um gol. Foi o momento mais marcante para mim dentro do profissional do Vasco porque o clube passava por um momento muito difícil, e eu fiz um gol muito importante contra um grande clube. Naquela ocasião, foi um resultado importantíssimo. Ficou marcado na minha história e, ao fim do jogo, a torcida gritou o meu nome. Me marcou muito.

Qual foi o seu melhor em termos de atuação dentro desses 100 jogos?

– Foi contra o Botafogo esse ano, antes da pandemia. Um jogo em que fiz seis ou sete desarmes. Fui o que mais tocou na bola, mais acertou passes, mais criou jogadas e mais chutou. Em termos de números, esse foi um dos jogos mais importantes.

– Também teve contra o Corinthians em 2018, em que a gente até perdeu de 4 a 1, mas meus números foram muito altos. Fiz oito desarmes, o que é um número muito alto, 90% no acerto de passe… São números que eu guardo. Costumo sempre olhar meus números em campo para me autoanalisar. Acho que esses foram os meus dois melhores jogos.

Se imagina fazendo mais quantos jogos pelo time do seu coração?

– Tenho uma temporada para terminar, com mais 30 ou 40 jogos. Tenho contrato com o Vasco e me imagino fazendo muitos jogos aqui ainda. Espero que dando muita alegria ao torcedor vascaíno e, quem sabe, conquistando títulos ou marcando meu nome na história. Espero muitos jogos ainda e culminar esses jogos com títulos e vitórias.

Fonte: Globo Esporte

Leia mais sobreAndrey

1 comentário

  • Darly - 17 de novembro de 2020

    Tem que comemorar mesmo , jogando esse futebolzinho, jogar 100 partidas tem que ter um padrinho

    Responder

Deixe sua opinião

Últimas notícias

9 de maio de 2021

Feliz, Germán Cano posa com placa e projeta final da Taça Rio

Germán Cano esbanja felicidade ao exibir placa e projeta vencer a final da Taça Rio, contra Botafogo ou Nova Iguaçu.

Confira os próximos 5 jogos do Vasco da Gama

Veja os próximos jogos do Vasco da Gama nesta temporada 2021, que serão disputadas em diversas competições.

Jogadores comemoram vitória contra o Madureira; veja publicações

Jogadores do Vasco da Gama comemoraram a vitória contra o Madureira com publicações em seus perfis nas redes sociais.

8 de maio de 2021

Cabo explica estratégia contra o Madureira e projeta final da Taça Rio: ‘Estamos prontos’

Marcelo Cabo falou sobre a tática adotada contra o Madureira e disse que o Vasco da Gama está preparado para a final da Taça Rio.

Cabo destaca domínio do Vasco, cita placar injusto e prevê times fechados na Série B

Técnico do Vasco da Gama, Marcelo Cabo falou do domínio Cruzmaltino contra o Madureira, lamentou placar magro e projetou Série B.

Cabo exalta DNA ofensivo do Vasco e diz que busca por evolução defensiva continua

Técnico do Vasco da Gama, Marcelo Cabo diz que a postura ofensiva do time é fruto de muito trabalho e que o sistema defensivo está evoluindo.

Cabo elogia o ‘camisa 10’ Marquinhos Gabriel: ‘Jogador de muita qualidade’

Técnico do Vasco da Gama, Marcelo Cabo teceu elogios ao meia Marquinhos Gabriel e afirmou que enxerga o jogador como na função de camisa 10.

Léo Matos exalta classificação e comenta assistências contra o Madureira

Autor de duas assistências no jogo contra o Madureira, Léo Matos exaltou a classificação do Vasco da Gama na Taça Rio.

Léo Matos brinca com Marquinhos Gabriel e pede Pix por ‘gol roubado’

Lateral-direito do Vasco da Gama, Léo Matos pediu, em tom irreverente, um depósito via Pix para Marquinhos Gabriel por ter ‘roubado seu gol’

Castan faz 111º jogo pelo Vasco e iguala número obtido no Corinthians

Capitão do Vasco da Gama, Leandro Castan chegou fez seu jogo de número 111 pelo Cruzmaltino contra o Madureira, neste sábado (08).

Veja mais notícias