Vasco projeta pagar salários de março e abril; Fredy Guarín cobra diretoria

A diretoria do Vasco da Gama projeta pagar os salários de março e abril nesta semana, e Fredy Guarín pressiona por pagamento.

O colombiano Fredy Guarín foi desfalque do Vasco na primeira partida após o retorno do Campeonato Carioca e não deve estar em campo neste meio de semana, contra o Macaé. O meia, que era esperado em São Januário desde segunda-feira (29), também não compareceu ontem (30), levantando especulações de que poderia estar de saída do Gigante da Colina.

Já nesta quarta-feira (1), o jornalista Flávio Dias, no canal "Atenção, Vascaínos", descartou que Guarín deixará a equipe imediatamente, mas revelou que o jogador perdeu um pouco da paciência com a diretoria do Vasco. O gringo exige que o clube cumpra com seus compromissos, não apenas relacionados a ele, como também junto ao elenco. Diante deste cenário, impôs condições para permanecer.

De acordo com Flávio Dias, o meia tem férias e valores referentes a um bônus, que receberia no final de 2019, em atraso. Além disso, recebeu somente metade do mês de fevereiro em relação ao trabalho realizado em 2020. No entanto, as cobranças feitas à diretoria do Vasco têm relação a postura, planejamento e planificação, para que o clube possa pagar em dia.

A principal preocupação de Guarín está relacionada a situação dos companheiros, que convivem, sistematicamente, com atrasos em seus vencimentos. Há seis meses no clube, o colombiano está contrariado por conviver com muitas promessas e poucas ações no clube. O jogador conversou com alguns dirigentes, como André Mazzuco, e também com o técnico Ramon Menezes, escutando que tem razão nas cobranças.

Para resolver parte dos problemas, o Vasco se organiza para realizar o pagamento, ainda nesta semana, de até dois meses de salário, de março e abril. Os vencimentos de maio e junho, assim como os direitos de imagem do ano passado, entrariam em um acordo que pode ser divido em oito vezes, até o final do Brasileirão de 2021. Já a partir de julho, com folha depositada em agosto, os pagamentos seriam em dia.

Leia mais sobre: Fredy Guarín

Comentários

Últimas notícias

Veja mais notícias »