Vasco paga parte dos salários de funcionários com dinheiro de ingressos

O Vasco da Gama pagou parte dos atrasados de 157 funcionários com o dinheiro arrecadado da venda dos ingressos virtuais.

Com o valor arrecadado até o momento com a venda parcial de ingressos para o jogo contra o Barcelona-EQU, exibido pela TV Globo, no último domingo, o Vasco depositou, nesta quinta-feira, R$ 1,1 mil na conta de 157 funcionários.

Até agora, o Vasco apurou ter arrecadado R$ 172,7 mil com a venda de ingressos virtuais para a final da Libertadores de 1998, que foi retransmitida na TV. O valor ainda não é definitivo, afinal, nem todos os boletos foram compensados.

Entre os colaboradores que receberam estão funcionários do Colégio Vasco da Gama. O valor foi uma espécie de adiantamento do salário de março.

O atraso salarial é um problema recorrente desde o ano passado na gestão do presidente Alexandre Campello. No começo de 2020, por exemplo, os jogadores se recusaram a dar entrevistas por um mês em forma de protesto.

A situação salarial do Vasco

Jogadores: quem ganha até R$ 50 mil, recebeu o mês de janeiro. Esses atletas e os demais têm ainda os meses de fevereiro, março e abril por receber. Além disso, parte deles convive com a falta de pagamento dos direitos de imagem desde a metade do ano passado. Férias também não foram pagas.

Funcionários: quem ganha até R$ 1,8 mil, recebeu o mês de fevereiro. Os que têm salário superior a esse valor, tiveram pagamento parcial do referido mês. Tiveram depositado R$ 1,3 mil. O clube fez ainda o pagamento de R$ 1,1 mil referente à folha de março a 157 trabahadores. Há atrasos, portanto, a diferentes categorias salariais dos meses de fevereiro, março e abril. Férias também não foram pagas.

Leia mais sobre: Notícias Exclusivas

Comentários

Últimas notícias

Veja mais notícias »