Vascaína garante que açaí deu energia a Rossi e Pikachu contra o Flamengo

A vascaína Eliana Socorro garante que açaí deu energia a Rossi e Pikachu contra o Flamengo, e sonha com a visita do lateral.

Várias camisas do Vasco coloriram as ruas da cidade ontem. É que os cruzmaltinos acordaram orgulhosos. Num clássico contra o Flamengo, a intenção, claro, é sempre vencer. Mas, diante da visível superioridade técnica do Rubro-Negro, o espetacular empate em 4 a 4 mostrou diversas qualidades da equipe de Vanderlei Luxemburgo.

O empate não foi amargo, mas doce. Particularmente, com gosto de açaí do Pará, terra de Rossi, que participou de dois gols, e Yago Pikachu, que marcou de pênaltis. A dupla do Norte jogou demais e suou até o último minuto. Será que o açaí paraense foi o segredo da energia cruzmaltina? Eliana Socorro, de 50 anos, é do Pará e trabalha numa loja especializada na fruta, no Centro do Rio. Ela garante que sim.

"Quem é paraense não toma açaí com mistura, como aqui no Rio de Janeiro. Ele só toma o verdadeiro. Aqui na loja vem muito paraense porque sabe que a gente faz exatamente como é feito no Pará. Trabalhamos com farinha d'água, de tapioca. Lá, açaí se come com peixe frito. Além disso, os componentes naturais fazem bem para a saúde. O açaí do Pará dá muito mais energia do que o carioca", garante Eliana, vascaína roxa como a frutinha, e que se apaixonou pela Cruz de Malta quando chegou ao Rio de Janeiro, ainda aos três anos.

O sonho dela, aliás, é que Yago Pikachu vá conhecer a loja de açaí. "Aqui é a casa paraense, lugar perfeito para ele visitar. Ele ia gostar bastante e quero muito trazê-lo. Se eu pudesse, iria até São Januário para conhecê-lo pessoalmente".

Leia mais sobre: Yago Pikachu, Rossi

Comentários

Últimas notícias

Veja mais notícias »