Jordi obtém liminar na Justiça e sairá do Vasco

O goleiro Jordi, revelado pelo Vasco da Gama, obteve uma liminar na Justiça e deve deixar o Gigante da Colina em breve.

O goleiro Jordi conseguiu na Justiça do Trabalho do Rio uma liminar que o libera do contrato com o Vasco. A decisão é da desembargadora Marise Costa Rodrigues que concedeu a liminar em segunda instância, após o pedido ser negado na primeira. A notícia, inicialmente, foi publicada no portal Esporte News Mundo e , em seguida, confirmada pelo ge.

A decisão foi apenas liminar, e o processo continua transitando na Justiça. No despacho, a desembargadora justifica a decisão por considerar haver "risco de prejuízo para a carreira do atleta com a perda de um possível contrato com outra entidade de prática desportiva."

No processo, o goleiro pede ainda uma indenização de R$1.158.826,66 por salários atrasados, além de não recolhimento de FGTS. Mas essa parte do pedido não foi atendido pela desembargadora, por enquanto, e deve ser apreciado mais à frente.

Jordi

De acordo com a assessoria do jogador as dívidas se referem a atrasos de 20 meses de FGTS desde 2017, férias e 13º de 2017, parte de um salário de 2017, férias e 13º de 2020 (antecipados por conta da pandemia, um salário de 2020).

O goleiro vinha treinando normalmente no clube, apesar de o caso estar correndo na Justiça. No entanto, ele não foi relacionado para o jogo-treino que ocorreu neste sábado.

Jordi tem 26 anos e é cria da base do Vasco da Gama. Ele estreou nos profissionais em 2014. No ano passado, o goleiro teve uma boa passagem pelo CSA, por empréstimo, o que lhe rendeu propostas de outros times, inclusive uma de Portugal. No entanto, a pedido do técnico Abel Braga ele permaneceu no elenco no início do ano. Com a concessão da liminar, o goleiro não se apresenta novamente ao Vasco.

Leia mais sobre: Jordi

Comentários

Últimas notícias

Veja mais notícias »