Grupos políticos ligados a Brant criticam solenidade de aniversário do Vasco

Os grupos políticos ligados a Julio Brant criticam a solenidade de 121 anos do Vasco da Gama por causa dos salários atrasados .

Os grupos políticos que compõe a base de apoio do possível candidato Julio Brant na eleição de 2020 emitiram uma nota oficial em que seus conselheiros cogitam não participar das solenidades de 121 anos do Vasco que estão sendo organizadas pelo clube para amanhã (21) - na data de aniversário - em função dos salários atrasados que têm colocado, principalmente, os funcionários cruz-maltinos em situações delicadas.

No texto eles colocam como condição vital para suas participações o custeio por parte dos próprios conselheiros das despesas do evento. Caso isto não aconteça, eles não estarão presentes:

"(...) Não compactuamos com gastos adicionais e supérfluos, que servem para afagar os interesses mesquinhos daqueles que brindam sem se importar com a imagem do Vasco e com as pessoas, num momento em que apenas o pagamento dos salários seria capaz de atenuar a vergonha causada pela má administração.

Em um clube com o histórico de atenção a pobres e trabalhadores, o atraso dos salários não é um acaso, é parte de nossa crise institucional e identitária.

Faremos questão de estar presentes, caso os conselheiros sejam responsáveis pelo pagamento de suas despesas e as de seus convidados. Caso contrário, ficaremos ao lado da história do Vasco e não de seu triste presente (...).

Além das solenidades ao longo de toda esta quarta-feira (21) nas sedes do clube, o Vasco também terá um evento no dia seguinte para inaugurar o projeto de construção do centro de treinamento em terreno cedido pelo prefeito do Rio de Janeiro na Barra da Tijuca (RJ).

O atual cenário de salários atrasados no Vasco é o seguinte:

Funcionários que ganham até R$ 1.500: junho e julho

Funcionários que ganham acima de R$ 1.500: maio, junho e julho

Jogadores: junho e julho (CLT); abril, maio, junho e julho (imagem)

Leia a íntegra da nota oficial dos grupos de oposição:

"O aniversário do Club de Regatas Vasco da Gama é sempre uma data a ser comemorada. Mas há comemorações e comemorações.

Neste 21 de agosto de 2019, os Conselheiros da Sempre Vasco e de seus grupos aliados irão comemorar como acreditam que o atual momento do clube exige: orgulhosos pelo nosso passado e preocupados com o nosso futuro. Um momento onde reflexões precisam ser feitas, onde chegamos aos 121 anos de existência perguntando: é esse o Vasco que queremos?

A comemoração institucional, convocada pelo Conselho Deliberativo, perde o sentido, dado as condições em que os funcionários do clube se encontram: salários atrasados, com consequências graves para as famílias de pessoas que cuidam do Vasco cotidianamente.

Não compactuamos com gastos adicionais e supérfluos, que servem para afagar os interesses mesquinhos daqueles que brindam sem se importar com a imagem do Vasco e com as pessoas, num momento em que apenas o pagamento dos salários seria capaz de atenuar a vergonha causada pela má administração.

Em um clube com o histórico de atenção a pobres e trabalhadores, o atraso dos salários não é um acaso, é parte de nossa crise institucional e identitária.

Faremos questão de estar presentes, caso os conselheiros sejam responsáveis pelo pagamento de suas despesas e as de seus convidados. Caso contrário, ficaremos ao lado da história do Vasco e não de seu triste presente.

Parabéns Club de Regatas Vasco da Gama, de todos os amores que eu tive, és o mais antigo; você é minha vida, minha história, o meu primeiro amigo.

#sempreaoladodovasco

Conselheiros dos Grupos:
Confraria
Guardiões da Colina
Vascão Gigante
Vasco Med
Sempre Vasco"

Leia mais sobre: Julio Brant, Política

Comentários

Últimas notícias

Veja mais notícias »