Fake News: torcedores do Vasco não cantaram 'cinzas no Ninho' no Maracanã

Torcedores do Vasco da Gama cantaram 'time assassino' para provocar o Flamengo no Maracanã e não 'cinzas no Ninho'.

Após o emocionante empate por 4 a 4 na quarta-feira, um grito despertou polêmica nas redes sociais. Na realidade, foram dois gritos, mas apenas um deles foi ouvido na arquibancada do Maracanã. Em diversos momentos do jogo, parte dos vascaínos presentes ao estádio cantou "time assassino" na direção dos rivais.

Nas redes sociais, viralizou que a torcida do Vasco também cantou "cinzas no Ninho", o que é falso.

O grito de "time assassino" é uma referência ao incêndio do Ninho do Urubu, que vitimou 10 garotos das categorias de base do Rubro-Negro em fevereiro deste ano.

O GloboEsporte.com consultou torcedores e profissionais que estiveram no Maracanã, na arquibancada dos dois times, no gramado e na tribuna de imprensa. Além disso, checamos os registros em vídeo da transmissão do Premiere e aqueles que circulam em redes sociais.

Ao checar as versões, confirmamos que o grito "time assassino" foi entoado algumas vezes. A primeira delas ocorreu antes do jogo, aproximadamente às 21h, quando muita gente ainda estava fora do estádio. O canto voltou a ser ouvido nos dois momentos em que o Vasco esteve em vantagem no placar - 2 a 1 e 3 a 2 - e com ainda mais força logo depois do gol de Ribamar que decretou o empate por 4 a 4.

Nas redes sociais, diversos vídeos publicados confirmam o grito de "time assassino". Torcedores dos dois clubes condenaram a atitude de parte dos vascaínos.

Essa não é a primeira vez que a tragédia do Ninho é usada em contexto de rivalidade. No Fluminense x Vasco do último dia 2, no Maracanã, um dia antes de um jogo do Flamengo, torcedores cruz-maltinos espalharam pelo setor Norte do estádio adesivos com a mensagem "paguem as indenizações às famílias". No Botafogo x Flamengo do último dia 7, botafoguenses também deixaram mensagem de "justiça às famílias".

Leia mais sobre: Vasco x Flamengo, Futebol

Comentários

Últimas notícias

Veja mais notícias »