Confira o que deu certo e errado no Vasco contra o Fluminense

A equipe do Vasco da Gama oscilou novamente e empatou com o Fluminense na última quinta-feira pelo Brasileiro.

A oscilação deu as caras novamente. Depois de vencer o Bahia por 2 a 0 na Copa do Brasil segunda-feira, o Vasco jogou mal diante do Fluminense, só três dias depois, e só empatou em 1 a 1 em São Januário, pelo Campeonato Brasileiro. O primeiro tempo, chato e melhor para o Tricolor, deu sono e certamente preocupou os torcedores. No segundo, uma certa organização.

Muito pelo meio

Os primeiros 45 minutos foram ruins para o Vasco. O time comandado pelo técnico Jorginho não conseguiu colocar sua estratégia em prática. Abusou de bolas em profundidade pelo meio sem que o atacante Andrés Ríos fosse encontrado em boas condições.

O Fluminense, jogando fora de casa, cresceu, principalmente pelo lado esquerdo de seu ataque. A direita da defesa do Vasco sofria. Em dois lances, o Tricolor quase marcou: primeiro, Martín Silva ficou com a bola na pequena área, e depois Breno deu um carrinho para evitar um chute perigoso.

Foi tudo o que de melhor o Vasco fez no primeiro tempo: evitar dois gols do Fluminense. A proposta de jogar no 4-4-2 sem a bola e no 4-2-3-1 com ela, com Giovanni Augusto centralizado, não funcionava, porque o Cruz-Maltino apostava demais em bolas pelo meio.

Mais pelos lados

Na volta do intervalo, o Vasco claramente mudou a proposta. A equipe passou a jogar mais pelos lados e criar oportunidades. Em poucos minutos, fez mais do que me todo a etapa inicial, tanto que abriu o placar – justamente em uma bola que veio do lado esquerdo para o centro da área.

Antes, Pikachu já havia cruzado com precisão para Giovanni Augusto ajeitar para trás. Wagner, porém, na marca do pênalti, chutou longe. Mas já era uma amostra do que o Cruz-Maltino buscaria no segundo tempo.

Recuou demais...

O gol, porém, fez o Vasco mudar sua postura em campo. A equipe comandada pelo técnico Jorginho recuou demais e viu o Fluminense, assim como no primeiro tempo, crescer e buscar jogadas em velocidade.

E foi punido. No fim, depois de evitar algumas vezes graças à boa atuação da dupla de zaga, formada por Breno e Ricardo, o Cruz-Maltino não conseguiu segurar a vitória e foi dormir com apenas um ponto na bagagem.

Ideias não dão certo

Com a vantagem no placar, Jorginho colocou Kelvin, Evander e Bruno Silva em campo. Os dois primeiros, atacante e meia, respectivamente, poderiam ajudar o Vasco a criar contra-ataques para ampliar o resultado. Em prática, ambos foram bem marcados pelo Fluminense e não conseguiram achar espaço.

Leia mais sobre: Vasco x Fluminense, Campeonato Brasileiro

Comentários

Últimas notícias

Técnicos cogitados no Vasco

Veja mais notícias »