Preparador físico revela estratégias do Vasco para jogo em Sucre

O preparador físico Ricardo Henriques falou sobre o planejamento do Vasco para minimizar efeitos da altitude em Sucre.

Conquistar o Tri da América é o grande objetivo do Vasco da Gama. Para alcançar essa meta, entretanto, o Cruzmaltino sabe que precisa dar um passo de cada vez, não escolher adversário e superar diversos obstáculos. O próximo desafio dos comandados do treinador Zé Ricardo será a partida contra o Jorge Wilstermann, que acontecerá na próxima quarta-feira (21/02), às 21h45. Embora tenha vencido o jogo de ida da terceira fase da Conmebol Libertadores 2018, o Cruzmaltino não espera facilidade em solo boliviano.

Além de ter pela frente um adversário que ostenta um longa invencibilidade dentro de casa em torneios internacionais, o Gigante da Colina irá enfrentar a altitude, tendo em vista que a cidade de Sucre, onde será realizada a partida, está a 2.810 metros acima do nível do mar. Para minimizar os inúmeros efeitos provocados pela mesma, o Departamento de Futebol elaborou um planejamento que inclui escala em Santa Cruz de la Sierra e uma permanência de menos de 24 horas na cidade onde duelo será disputado.

- Passamos a adotar algumas estratégias a partir do momento que conseguimos a classificação diante do Concepción e tivemos o conhecimento que o próximo adversário seria o Jorge Wilstermann. A altitude tem um efeito fisiológico considerável e tomamos todas as medidas possíveis para minimizar esses efeitos, fazendo assim com que a equipe tenha uma boa performance - afirmou o preparador físico Ricardo Henriques, acrescentando logo em seguida.

- Iremos chegar a Sucre apenas no dia do jogo. Estudos mais recentes mostram que os efeitos são menores quando se adota essa estratégia. Uma das nossas maiores preocupações é com a velocidade da bola. Se trata de uma situação técnica e que pode interferir diretamente no resultado do jogo. Sobre os efeitos da altitude, eles variam de atleta para atleta. O que posso garantir é que estamos preparados para lidar com qualquer situação - completou.

A grande maioria dos jogadores do grupo cruzmaltino jamais jogou na altitude. Dos 25 atletas inscritos pelo Vasco da Gama na Conmebol Libertadores 2018, apenas 11 já atuaram sob essas condições. Além dos estrangeiros Martín Silva, Erazo, Desábato, Andrés Ríos e Riascos, seis brasileiros viveram essa experiência: Paulão, Werley, Fabrício, Wellington, Wagner e Thiago Galhardo. Próximo de completar seis meses à frente do Cruzmaltino, o treinador Zé Ricardo também fará sua estreia acima do nível do mar.

Leia mais sobre: Vasco x Jorge Wilstermann, Libertadores

Comentários

Leia também