Votação sobre a reforma do estatuto do Vasco é adiada para até 31 de janeiro

A votação para a reforma do estatuto do Vasco da Gama foi adiada para até 31 de janeiro, em reunião no Conselho Deliberativo.

O Conselho Deliberativo do Vasco se reuniu na noite de hoje (4), na sede da Lagoa (RJ), e decidiu por unanimidade, em quórum qualificado, aprovar a proposta de eleições diretas no clube a partir de 2020. No mesmo encontro os conselheiros também optaram por adiar a votação sobre a reforma do estatuto para até 31 de janeiro do ano que vem.

A escolha por eleições diretas pode ser considerada histórica, já que durante anos o clube teve um regime indireto, com os sócios votando a chapa vencedora e os conselheiros escolhendo o novo presidente.

Na eleição direta de 2020, irão ser respeitadas as regras atuais, com obrigação de um ano para votar e de cinco anos para se tornar elegível.

A votação no Conselho Deliberativo se deu por maneira nominal, respeitando a hierarquia de grandes beneméritos, beneméritos e conselheiros.

O anúncio da aprovação foi feito pelo presidente do órgão, Roberto Monteiro, e foi seguido do tradicional grito de "casaca" dos presentes.

Na questão da reforma do estatuto, houve um consenso de que se faz necessário um tempo maior para eventuais dúvidas e interpretações sobre os termos da proposta e seus possíveis ajustes.

Leia mais sobre: Política

Comentários

Últimas notícias

Veja mais notícias »