Vasco esbarra em suas limitações e se complica na Copa do Brasil

O Vasco da Gama não conseguiu ter um bom desempenho e de boa vantagem para o Santos pela disputa da Copa do Brasil.

Mesmo fazendo um primeiro tempo sem grandes sofrimentos, o Vasco voltou a esbarrar em suas limitações e perdeu para o Santos por 2 a 0 na Vila Belmiro. A partida foi válida pela ida da quarta fase da Copa do Brasil e deu boa vantagem para os paulistas. A volta será no próximo dia 24, em São Januário, logo após a segunda partida da final do Carioca.

O time de Alberto Valentim entrou todo mudado em campo e novamente teve dificuldades para mostrar sua cara. O cenário para os próximos dois jogos de decisão é desanimador e o Cruz-Maltino precisará superar a postura recente para reverter as desvantagens.

Primeiro tempo seguro

Bem na marcação, o Vasco cumpriu a proposta durante o primeiro tempo. Apesar de algumas chegadas do Santos que poderiam ter sido evitadas, a equipe vascaína sofreu pouco na etapa inicial. Com a escalação escolhida por Alberto Valentim com três volantes e o trio ofensivo de mobilidade, o objetivo era claro: esperar o contra-ataque.

O que faltou, porém, foi mais qualidade do Cruz-Maltino para chegar com perigo e eficiência. Mesmo quando tinha a bola, o time tinha dificuldades de saber o que fazer com ela. A melhor chance saiu com o zagueiro Ricardo, que finalizou mal.

Mudança

A dificuldade do Santos para encontrar espaços na defesa do Vasco mudou logo no início da segunda etapa. Depois de criar uma boa oportunidade contando com vacilo de Gabriel Félix, o time da casa chegou novamente aos dois minutos e teve sucesso. Cáceres deu espaço para Soteldo, que achou Rodrygo também sozinho. Danilo Barcelos, que já vinha mostrando problemas na marcação, não conseguiu acompanhar.

Problemas corriqueiros

Mais um erro de marcação culminou no segundo gol do Santos. Aos 20 minutos, Danilo Barcelos ficou para trás na jogada de Jean Mota, que finalizou bem e ampliou. Valentim, então, resolveu colocar o time para frente para evitar uma maior desvantagem, com Maxi López e Lucas Santos.

O que se viu no primeiro contra-ataque foi um time todo aberto na arrancada de Soteldo, um dos destaques do jogo. Ainda sofrendo com a forma física, Maxi não conseguiu dar mais criatividade ao ataque, enquanto a defesa fez uma partida muito ruim.

Gabriel Félix

Sem ter trabalho no primeiro tempo, o goleiro pareceu ansioso em alguns lances. Em certo momento, o técnico Alberto Valentim citou à beira do gramado que Félix precisava ter mais calma. Na segunda etapa, ele se enrolou no primeiro minuto e poderia ter saído melhor no segundo gol da equipe santista.

Com Fernando Miguel em alta, o Cruz-Maltino precisa encontrar um reserva de confiança. Gabriel pode não ter tido um desempenho muito ruim, mas falta mais qualidade para substituir o titular à altura.

O que falta

Um time ainda sem identidade. Mesmo com nove meses de trabalho, o técnico Alberto Valentim ainda não conseguiu mostrar um grande repertório com os jogadores que tem nas mãos. E o Vasco sofre a cada partida. Em mais um duelo contra uma equipe de Série A, o Cruz-Maltino não consegue sobressair ou ter uma atuação segura e voltou a sofrer.

Agora, o Vasco terá pela frente duas decisões antes de dar início ao Campeonato Brasileiro. Primeiro, encara o Flamengo no Carioca. Depois, recebe o Santos em São Januário. Sinal de alerta ligado já no quarto mês do ano.

Leia mais sobre: Vasco x Santos, Copa do Brasil

Comentários

Últimas notícias

Veja mais notícias »