Vasco tem pior aproveitamento em São Januário no Brasileiro desde 2003

Sob, pressão, o Vasco da Gama tem sua pior campanha como mandante no Brasileiro desde 2003, com 36% de aproveitamento.

França Fernandes
Por França Fernandes
-  15 de dezembro de 2020 às 10:41-  Atualizada em 15 de dezembro de 2020 às 10:41
Estádio de São Januário
Estádio de São Januário (Foto: Genilson Araújo / Divulgação)
data-full-width-responsive="true"

Para construir uma boa campanha no Brasileirão, vencer os jogos em casa é essencial. No entanto, com a pandemia de Covid-19, a ausência do público nas partidas tem acarretado algumas mudanças significativas. O fator casa não tem sido determinante para alguns clubes, que geralmente fizeram valer esse trunfo em várias campanhas ao longo de suas histórias.

Um deles é o Vasco, que sempre teve São Januário como um caldeirão, incendiado pela força da torcida, que sempre passou energia seja nos momentos complicados ou de glórias. Dessa vez, com problemas no planejamento e um elenco limitado e desequilibrado, o Cruz-Maltino segue na zona de rebaixamento e não vence em seu campo pelo Brasileirão há três meses.

Com isso, a última vitória da equipe em casa foi diante do Athletico-PR, no dia 6 de setembro. Na época, o treinador Ramon Menezes ainda estava no comando do time, que venceu por 1 a 0 com mais um gol do artilheiro Germán Cano no ano. Desde então, foram oito partidas, cinco derrotas e três empates, com apenas 6 gols ao longo desses últimos jogos.

Apesar do retrospecto, o time venceu em casa na Copa Sul-Americana, contra o Caracas com gol de Tiago Reis nos acréscimos. Porém, na fase seguinte, foi eliminado dentro de casa para o Defensa y Justicia, da Argentina. “A torcida sempre foi o nosso 12º jogador com o estádio cheio empurrando o time. Nós nunca fomos uma equipe brilhante, mas sempre um time que a torcida empurrava. Infelizmente, eles estão fazendo falta”, disse o capitão Leandro Castan.

Diante desse cenário, o Gigante da Colina tem a sua pior campanha como mandante desde o início da era dos pontos corridos em 2003, com 36% de aproveitamento, abaixo inclusive dos anos dos três rebaixamentos. Sob seus domínios, o time carioca venceu o duelos contra o Furacão, São Paulo e Sport, mas apenas empatou o clássico com o Fluminense, no domingo, e os jogos contra Grêmio, RB Bragantino e Fortaleza.

Além disso, a equipe da Colina histórica perdeu para Atlético-GO, Corinthians, Palmeiras, Flamengo e Ceará, em casa, e deixou pelo caminho pontos preciosos na tabela. Até o momento, o Cruz-Maltino fez onze gols e sofre quatorze em São Januário.

Como mandante, o Vasco só fica à frente de Botafogo, Goiás, Coritiba e Atlético-Go, com 13 pontos. No próximo domingo, os comandados de Sá Pinto terão uma nova oportunidade de quebrar esse incômodo jejum, contra o Santos, às 16h, em São Januário. Em caso de vitória, o time pode encostar em Bahia, Athletico-PR e Sport, os primeiros fora do Z4.

Confira as campanhas do Vasco em casa no Brasileirão de pontos corridos

2020 – 36% (3v, 4e, 5d);
2019 – 47% (7v, 6e, 6d);
2018 – 56,1% (9v, 5e, 5d);
2017 – 54,3% (8v, 7e, 4d);
2016 – Série B (12v, 3r, 4 d);
2015 – 36,8% (5v, 6e, 8d);
2014 – Série B (11v, 7e, 1d);
2013 – 50,8% (8v, 5e, 6d);
2012 – 54,3% (9v, 4e, 6d);
2011 – 70,2% (11v, 7e, 1d);
2010 – 63,1% (9v, 9e, 1d);
2009 – Série B (13v, 3e, 3d);
2008 – 43,8% (7v, 4e, 8d);
2007 – 63,1% (11v, 3e, 5d);
2006 – 57% (8v, 9e, 2d);
2005 – 61,9% (11v, 6e, 4d);
2004 – 48% (9v, 6e, 8d);
2003 – 57,9% (11v, 7e, 5d).

Fonte: Lancenet

Leia Mais Sobre