Vasco tem maior série invicta desde 2016

Alberto Valentim foi muito vaiado pela torcida, mas está o time do Vasco da Gama ainda não perdeu em 2019, sob seu comando.

O Vasco completou 13 jogos sem perder após bater o Avaí por 3 a 2 na última quinta-feira, em São Januário, pela Copa do Brasil. O número é expressivo e tem representado bons momentos para os torcedores do Vasco, como o título da Taça Guanabara. Mesmo assim, o técnico Alberto Valentim tem sofrido com vaias em determinados momentos da temporada.

A série invicta é a maior desde 2016, quando o Vasco ficou 29 jogos de invencibilidade. Há um detalhe. Após a vitória sobre o Avaí, o aproveitamento da sequência atual é melhor do que a vivida há três temporadas. Isso porque são dez vitórias e três empates contra nove triunfos da anterior.

Mesmo assim, Valentim não tem tido vida fácil e não conta individualmente com o apoio da massa. Curiosamente, o time tem agradado e muito aos torcedores. Já o treinador...

Contra o Avaí a situação ficou bem clara. O Vasco saiu perdendo e arrancou empate ainda no primeiro tempo. No intervalo, Valentim foi ousado e sacou um volante e pôs um apoiador. O time respondeu bem e fez 3 a 1. Tudo parecia caminhar para uma noite de glória para o comandante.

O problema é que Thiago Galhardo cansou e pediu para sair aos 35min do segundo tempo. Em vantagem, Valentim decidiu recuar o time, voltando à formação original, com dois volantes. Lançou Andrey e viu o Avaí descontar minutos depois. Imediatamente foi chamado de "burro" pela torcida, que preferia ter visto Lucas Santos na vaga. Um meia-atacante por outro e mantendo o time ofensivo.

A verdade é que Valentim chegou com fama de retranqueiro, o que incomoda a torcida. O treinador deixou claro em uma resposta na última quinta que gosta de duas linhas de quatro quando o time está sem a bola. Para isso, é preciso ter em campo jogadores que tenham característica defensiva. Ou até meias que ajudem na marcação, caso de Galhardo e nem tanto de Bruno César.

Time mais ofensivo ou mais equilibrado? Valentim deixa claro sua forma de pensar. "Pretendo ver em cada jogo e o que ela me pede. Não tem regra. Bruno pode jogar junto com Galhardo, Rossi com Pikachu. Eu gosto e sei mexer é com linha de 4 defensiva. Não vou mudar isso. Na frente vamos mudando de acordo com cada jogo", finalizou.

Leia mais sobre: Vasco x Avaí, Futebol

Comentários

Últimas notícias

Veja mais notícias »