Vasco não consegue garantias e segue sem o empréstimo de R$ 31 milhões

O Vasco da Gama não conseguiu as garantias necessárias e segue sem o empréstimo que utilizaria para manter salários em dia.

A saga do Vasco para conseguir o empréstimo para fechar as contas do ano continua. O clube não conseguiu o aval para usar as cotas de direitos de transmissão como garantia para obter os R$ 31 milhões. Desta forma, a princípio, terá de buscar alternativas, já que ainda não há uma definição em relação à anulação ou não da eleição de 2017.

A diretoria tinha tudo acertado com o banco e esperava o aval nesta semana para conseguir colocar em dia os salários. O Vasco perdeu as garantias após uma liminar anular a eleição de 2017 e marcar novo pleito para dezembro.

A decisão foi suspensa na semana passada, mas não foi o suficiente para o clube recuperar a aprovação. O processo será novamente iniciado, desta vez na 52ª Câmara Cível, e a anulação pode ocorrer novamente.

Agora, o Vasco vai atrás de outras formas para tentar pagar os salários. O vice-presidente de Controladoria do clube, Adriano Mendes, está à frente da missão e mostrou otimismo.

- Estão rolando muitas negociações em todos os sentidos, mas todos são muito sensíveis e não posso detalhar nada no momento. Mas a situação está melhorando e devemos resolver os problemas - disse.

Caso não consiga pagar até sábado, o Vasco completará dois meses de salários atrasados com o elenco profissional e funcionários que recebem acima de R$ 4 mil mensais. Aqueles que recebem abaixo desse valor têm um mês atrasado.

Leia mais sobre: Futebol

Comentários

Últimas notícias

Veja mais notícias »