Vasco mostra valores úteis em confronto de mata-mata

O Vasco da Gama empatou com o Defensa y Justicia e decidirá a classificação da Sul-Americana em São Januário.

Avatar
Por França Fernandes
-  27 de novembro de 2020 às 11:43-  Atualizada em 27 de novembro de 2020 às 11:43
Gustavo Torres em jogo contra o Defensa y Justicia (Foto: Daniel Jayo/ POOL/AFP)

É de se esperar que um jogo fora de casa, por uma competição internacional e contra um time argentino não seja fácil. Mas a atuação do Vasco preocupou: ofereceu muitas chances ao Defensa y Justicia e criou inversamente menos. Só que saiu com um resultado nada lamentável, ainda mais sendo um torneio mata-mata. E aí que o estágio atual do Cruz-Maltino pode ser beneficiado.

O próprio Alexandre Grasseli, técnico à beira do campo nesta quinta-feira, falou sobre o equilíbrio desejado: defender e criar. Com uma dose de sorte, as chances do time argentino não foram transformadas em derrota vascaína, mas as características da equipe permitem ao time de São Januário sonhar alto na competição.

Apesar da noite pouco inspirada, este mesmo LANCE! já mostrou que o rendimento defensivo do Vasco melhorou com Ricardo Sá Pinto. Paralelamente, Germán Cano voltou a ser letal. Deste modo, o time pode se armar para tentar combater, mesmo que em contragolpes, adversários de diferentes características.

Cada um joga com as armas que tem. O Vasco precisa confirmar sua solidez na zaga e manter algum poder de fogo. O que não pode é o time ser tão precário no jogo de meio-campo. Seja com volantes, alas e meias – sejam eles quem forem. Benítez não estava presente, mas, mesmo com ele, não vai ser sempre que a solução sairá do camisa 10.

Fonte: Lancenet

Leia Mais Sobre