Vasco estreia em 2020 com problemas semelhantes ao passado

O Vasco da Gama inicia sua caminhada na temporada de 2020 neste domingo contra o Bangu, pela 1ª rodada da Taça Guanabara.

O Vasco inicia a temporada de 2020 neste domingo, às 16 horas, diante do Bangu, em São Januário, pela primeira rodada da Taça Guanabara, sob a repetição do passado. Sem cinco jogadores do time-base do ano passado e com apenas um reforço, o centroavante argentino Germán Cano, o time da Colina entra em campo sem que a diretoria tenha quitado os vencimentos de novembro, 13º salário e férias, todos relativos ao ano de 2019. Substituto de Vanderlei Luxemburgo, que foi para o Palmeiras, o técnico Abel Braga busca na aura que envolve o clube os recursos necessários para motivar o elenco.

— Cada clube com o seu tamanho, os jogadores me dão a impressão nítida que eles tem noção do tamanho do clube. Não adianta, cada um tem sua característica. Uma coisa que caracteriza o torcedor vascaíno é a alma, a entrega, ir no limite sempre. Não desistir nunca. Acho que eles pegaram essa essência — disse o treinador à "Vasco TV".

Do time-base do ano passado, foram embora o lateral-esquerdo Danilo Barcelos, para o Botafogo, o volante Richard, para o Corinthians, e o atacante Rossi, para o Bahia. Além disso, os colombianos Henríquez, zagueiro, e Guarín, volante, não renovaram contrato com o clube e estão livres no mercado. Por isso, cinco jogadores oriundos das categorias de base da Colina estão entre os prováveis titulares da equipe neste domingo: o lateral-esquerdo Henrique, o volante Bruno Gomes, o meia Gabriel Pec e os atacantes Marrony e Talles Magno.

— Venho recebendo respostas muito boas. Alguns meninos que eu nem conhecia. O que é legal, é que aqueles jogadores mais antigos, eles tem uma influência muito grande e determinante nesses garotos — afirmou Abel Braga.

Além da estreia de Cano, o torcedor vascaíno verá o retorno de Talles Magno à equipe. O atacante perdeu a reta final da temporada passada porque sentiu uma lesão na coxa direita em novembro, enquanto disputava a Copa do Mundo Sub-17 pela Seleção Brasileira. Apesar de contar com poucos reforços, Abel confia no trabalho que realizou durante a pré-temporada.

— A semana foi excepcional. Esse trabalho que começamos no dia 8, com os testes, exames médicos e começamos verdadeiramente no dia 9. Para grande satisfação nossa, nos oito dias, em 16 treinos, se considerarmos dois períodos, tivemos 14 sessões. Não é fácil. Só mesmo um grupo focado, de jogadores que sabem aquilo que eles querem. A entrega foi muito grande e a maior satisfação foi que não tivemos nenhum tipo de problema ou lesão — disse o comandante.

Abel Braga conversando com o elenco do Vasco

Derrotas para o Bangu em São Januário nos últimos dois anos

Além dos problemas de bastidores, o Vasco luta contra um retrospecto negativo recente diante do Bangu em São Januário. Nas duas disputas anteriores do Campeonato Carioca, o Gigante da Colina perdeu para tal adversário jogando em casa, por 2 a 0 em 2018, e por 2 a 1 no ano passado.

— O Bangu é um time que vem complicando o Vasco nos últimos estaduais. Esperamos começar da melhor maneira possível — disse Abel.

Cabe destacar que, apesar de ter sido vitimado pelo Bangu em São Januário nesses dois últimos anos, o Vasco se impôs fora da Colina. No ano passado, ambas as vezes no Maracanã, o Gigante da Colina bateu o Alvirrubro pela semifinal da Taça Rio, por 1 a 0, e pela semifinal do Estadual, por 2 a 1.

Leia mais sobre: Vasco x Bangu, Campeonato Carioca, Futebol

Comentários

Últimas notícias

Veja mais notícias »