Vasco encontra dificuldade para negociar jogadores sem espaço

O Vasco da Gama encontra dificuldade para negociar Claudio Winck, Ribamar e Vinicius Araujo, mas volta ao elenco é improvável.

O técnico Vanderlei Luxemburgo avisou no dia 4 de julho, em entrevista coletiva, que o lateral-direito Claudio Winck e os atacantes Ribamar, Vinicius Araujo e Jairinho não estavam mais nos planos do Vasco para o restante da temporada. Até esta terça-feira, porém, só o último rescindiu e deixou o Cruz-Maltino, rumo ao Atlético-GO.

Por diversos motivos, o Vasco tem encontrado dificuldade para emprestar ou negociar definitivamente os jogadores que não têm espaço no elenco. Ao mesmo tempo, não está nos planos de Vanderlei Luxemburgo voltar a utilizar Claudio Winck, Ribamar ou Vinicius Araújo - pelo menos por enquanto.

O trio tem sido alvo de sondagens. Ribamar, por exemplo, foi procurado recentemente pelo Paraná, mas não houve acordo para que o atacante, que está emprestado ao Vasco até o fim de 2020, fosse liberado. Claudio Winck, antes mesmo de Luxemburgo falar sobre a falta de espaço, já havia sido sondado por dois clubes europeus, mas as conversas não evoluíram.

Enquanto isso, o Vasco encontra dificuldade para reforçar o elenco, principalmente no ataque. O setor ofensivo é a prioridade da diretoria desde a saída do centroavante Maxi López, que deixou o clube em maio.

Ribamar segue fora dos planos do Vasco

Ribamar disputou 14 partidas pelo Vasco em 2019, mas nenhuma sob comando de Vanderlei Luxemburgo. Winck entrou em campo seis vezes e perdeu espaço desde a chegada do novo treinador. Já Vinicius Araujo, o único do trio contratado em 2018, disputou apenas cinco jogos e já estava fora dos planos.

Leia mais sobre: Ribamar, Cláudio Winck

Comentários

Últimas notícias

Veja mais notícias »