Vasco e Bahia duelam por permanência na Série A e espaço no futebol brasileiro

O Vasco da Gama enfrenta o Bahia neste domingo em São Januário, em busca da importante vitória para seguir na luta contra a queda.

França Fernandes
Por França Fernandes
-  31 de janeiro de 2021 às 09:22-  Atualizada em 31 de janeiro de 2021 às 09:22
Cayo Tenório em ação pelo Vasco contra o Bahia
Cayo Tenório em ação pelo Vasco contra o Bahia (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)
data-full-width-responsive="true"

No futebol, a demanda é sempre maior do que a oferta. Dois times jogam pela vitória, mas só existe uma à disposição. E ainda que aconteça o empate, ele é ilusório: a lógica exige um vencedor no fim. Apenas um. Ele sempre haverá, para um ou mais derrotados. Seja a curto, seja a longo prazo.

Tudo isso para dizer que engana-se quem pensa que o destino do Vasco não afeta o do Bahia e vice-versa. As equipes se enfrentam hoje, às 16h, em uma clara disputa por espaço. Em um primeiro momento, na Primeira Divisão no Brasileiro de 2021 — apenas um ponto separam as equipes. No recorte mais amplo, na hierarquia do futebol brasileiro.

O Vasco, decadente há 20 anos, tenta se reerguer sob a administração de Jorge Salgado, enquanto que o Bahia, há três é tido como clube bem gerido, de crescimento constante. A lacuna que um abre o outro ocupa.

Ambos subiram juntos pela última vez à Série A, em 2017. Em três edições do Brasileiro, o Bahia terminou na frente dos cariocas duas vezes. Nos confrontos diretos, são três vitórias do Vasco, um empate e cinco vitórias dos baianos.

Os resultados em campo não são consequência nem causa dos melhores números financeiros do Bahia, que registrou no balanço de 2019 superavit de R$ 3,8 milhões, enquanto que o Cruz-maltino fechou com deficit de R$ 5 milhões. Na verdade, se retroalimentam e repercutem no meio. Rossi, que estava no Vasco em 2019, preferiu ir para o Bahia em 2020 a renovar com o clube da Colina.

Esta tarde, a retomada de um ou a manutenção do crescimento do outro estará em jogo. Quem for rebaixado terá uma Segunda Divisão das mais difíceis pela frente, provavelmente com outros dois times grandes: o Cruzeiro e o Botafogo, virtualmente rebaixado.

Em São Januário, todo projeto de reestruturação prometido por Jorge Salgado depende da permanência na Série A em 2021, o que garante mais dinheiro de direitos de transmissão, patrocinadores, sócios torcedores e bilheteria. Vanderlei Luxemburgo tem batido na tecla da entrega total e para esta partida terá força máxima. Para variar, as principais apostas são os argentinos Benítez e Cano.

— Não vamos ganhar campeonato. Mas é uma decisão da parte debaixo da tabela — afirmou Vanderlei Luxemburgo: — Estamos preparados para manter o Vasco na Primeira Divisão. Vamos para o pau.

Fonte: Extra Online

Leia Mais Sobre