Vasco deve optar por técnico disponível no mercado para substituir Abel

Com paralisação, o Vasco da Gama adota calma na busca por novo treinador, mas deve optar por nomes disponíveis no mercado.

O Vasco deve optar por treinador disponível no mercado para ocupar a vaga deixada por Abel Braga. Com a paralisação do futebol pela pandemia do coronavírus, prever o retorno das atividades tornou-se um exercício de futurologia.

Apesar das indefinições, o clube quer avançar no sentido de garantir um novo comandante. Na situação atual, seria muito difícil negociar com alguém vinculado a outro clube. Como não é possível definir uma série de questões relacionadas ao trabalho, a flexibilidade é fundamental. Seria, portanto, mais fácil um acordo com um profissional que esteja descompromissado.

Dois nomes despontam como favoritos nos bastidores do clube e nas suas redes sociais. O português Ricardo Sá Pinto teria o apoio do novo vice-presidente de Futebol, José Luís Moreira. Já Thiago Larghi conta com a preferência de André Mazzuco, diretor executivo.

Ricardo Sá Pinto tem 47 anos, é ex-jogador, e se destacou pelo Sporting Lisboa e pela Real Sociedad, da Espanha. No final dos anos 90, foi convocado diversas vezes e tem 55 jogos pela seleção portuguesa. Se último clube foi o Braga. A questão financeira deve ser o principal entrave em uma negociação.

Em entrevista ao Detetives Vascaínos, o agente de Sá Pinto, Hugo Cajuda, não descartou a possibilidade.

“Devido à situação excepcional que todos vivemos, não há uma urgência tão grande em resolver temas como esse. Mas penso que talvez amanhã possa haver alguma novidade”, afirmou.

Thiago Larghi, por sua vez, já demonstrou claramente sua disposição para assumir o clube. O ex-treinador do Atlético-MG chegou inclusive a fazer uma live com o canal Atenção Vascaínos no último sábado. Na entrevista, ele rebateu uma das principais críticas que recebe, a da inexperiência.

“Independente de ser jovem ou mais experiente, a competência, a entrega ao trabalho, a convicção, a confiança, a capacidade de entender o clube e ser capaz de movimentar as peças, de movimentar o cenário para conseguir os resultados esperados, é isso que importa. E isso independe de idade”, disse Larghi, que tem apenas 39 anos.

Leia mais sobre: Futebol

Comentários

Últimas notícias

Veja mais notícias »