Vasco chega a 4 meses de salários atrasados

O Vasco da Gama completou 4 meses de salários atrasados e há expectativa de que parte da dívida seja quitada nesta semana.

O Vasco completa, hoje (20), quatro meses de salários atrasados. O tema tem sido uma constante na gestão do presidente Alexandre Campello e, inclusive, gerou grande polêmica no fim do ano passado, quando o mandatário não cumpriu a promessa e diversos funcionários dependeram de ajuda para as festas de fim de ano.

Há a expectativa de que parte da dívida seja quitada no decorrer desta semana. A diretoria busca viabilizar alguns caminhos para ter recursos disponíveis para efetuar tais pagamentos —um deles é em uma operação junto ao Banco BMG, patrocinador do clube.

Em 30 de dezembro, o mandatário foi às redes sociais explicar os motivos de não ter conseguido colocar os valores em dia. À época, muitos torcedores criticaram o fato de os funcionários estarem sem os salários enquanto Campello "ostentava" nas redes sociais as viagens que fez para celebrar Natal e Ano Novo.

O Vasco atravessa uma crise interna e o mandatário vive dias de "isolamento" no poder. Recentemente, João Marcos Amorim, vice-presidente de Finanças, entregou o cargo por divergências na forma de administrar os investimentos para 2020 com o presidente. Dias depois, foi a vez de Horácio Junior, assessor da presidência, seguir o mesmo caminho.

Na última quinta-feira (16), o grupo "Desenvolve Vasco" emitiu nota se retirando da base de apoio da diretoria, o que deve ocasionar também na saída do integrante Adriano Mendes, que é o vice de controladoria.

Ontem (19), durante o duelo com o Bangu, em São Januário, na estreia no Campeonato Carioca, Campello foi alvo de críticas vindas das arquibancadas. Esta foi a primeira partida em uma temporada que prometer ser agitada fora das quatro linhas uma vez que se trata de ano eleitoral.

Treinadores e jogadores expuseram problema

Durante a passagem pelo Vasco, o técnico Vanderlei Luxemburgo falou, inúmeras vezes sobre os salários atrasados e as constantes promessas feitas pela cúpula. O treinador acabou não renovando o vínculo e foi para o Palmeiras. Durante a apresentação, Abel Braga foi outro a tocar no assunto. Em tom de brincadeira, ele falou que Campello teria prometido pagar, mas não em dia.

Durante as férias, alguns jogadores usaram as redes sociais para "cobrar" à diretoria. O zagueiro Leandro Castán e o atacante Rossi, por exemplo, publicaram imagens de um calendário com o dia em que deveria acontecer o pagamento marcado. Rossi, que acertou com o Bahia, em mensagem de despedida do Vasco, também citou que a diretoria não cumpriu com o que havia selado.

Leia mais sobre: Futebol

Comentários

Últimas notícias

Veja mais notícias »