Vascaínas Contra o Assédio pede jogo feminino antes de Vasco x Botafogo

O Movimento Vascaínas Contra o Assédio pede Vasco x Botafogo feminino na preliminar do clássico da próxima quarta-feira.

Vasco e Botafogo se enfrentam em dose dupla na próxima quarta-feira (16). Às 10h, no estádio Nivaldo Pereira, em Nova Iguaçu, Cruzmaltino e Alvinegro duelam pela segunda fase do Campeonato Carioca feminino. Mais tarde, às 21h30, o jogo é em São Januário, pelo Campeonato Brasileiro masculino. Por isso, o Movimento Vascaínas Contra o Assédio, que luta contra o assédio na arquibancada, iniciou uma campanha nas redes sociais para que o clássico feminino seja disputada em São Januário como preliminar do masculino.

Em carta aberta ao Vasco, o movimento argumenta: "os jogos do time feminino com mando de campo do Vasco devem ser mandados em casa, em horários acessíveis para que possamos lotar nosso caldeirão e empurrar nossas meninas para a vitória. Acreditamos que a possibilidade de organização das rodadas duplas, por exemplo, pode ser uma saída que contribuiu para aproximar a torcida vascaína do time feminino"

Leia a carta completa:

   Ver essa foto no Instagram

EM DEFESA DO FUTEBOL FEMININO DO VASCO - TEMOS CASA! Como já é de conhecimento de todos e todas, ter uma equipe de futebol feminino é uma obrigação para todos os clubes que desejam participar do Campeonato Brasileiro a partir de 2019. Porém, nós não acreditamos que temos que ter um time de futebol feminino por uma obrigação regimental, defendemos que o Vasco tenha uma equipe profissional de futebol feminino porque temos uma obrigação de continuar fazendo história. O Vasco tem a história mais bonita do futebol, permeada de iniciativas de inclusão e de combate ao preconceito e discriminação. Não é a toa que somos as maiores campeãs do Campeonato Carioca de futebol feminino. Entretanto, o que observamos é que nosso atual time não vem recebendo a valorização necessária. Exigimos que nossas atletas sejam respeitadas! Foi na nossa casa, em São Januário, que a Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT) foram anunciadas e, portanto, é inadmissível que as atletas do Vasco não tenham seus direitos trabalhistas assegurados. É igualmente inadmissível que não tenham condições dignas de trabalho, como transporte disponibilizado pelo Club em jogos oficiais e uniforme feminino específico. Queremos destacar também que hoje quem deseja acompanhar o futebol feminino precisa fazer um verdadeiro esforço. A tabela de jogos tem seus horários e datas alterados sem qualquer aviso prévio, os jogos acontecem em lugares de difícil acesso e na maioria das vezes em horários comerciais, dificultando muito a presença da torcida. Queremos ter o direito de torcer pelas nossas meninas! Já nos manifestamos no ano passado em nota afirmando que “O Futebol Feminino do Vasco tem casa!”. Defendemos que os jogos do time feminino com mando de campo do Vasco devem ser mandados em casa, em horários acessíveis para que possamos lotar nosso caldeirão e empurrar nossas meninas para a vitória. Acreditamos que a possibilidade de organização das rodadas duplas, por exemplo, pode ser uma saída que contribuiu para aproximar a torcida vascaína do time feminino. Nesta quarta pela segunda fase do Campeonato Carioca (...) NOTA COMPLETA NO FACEBOOK: https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=633511450511235&id=

Uma publicação compartilhada por Vascaínas Contra o Assédio (@crvgsemassedio) em 13 de Out, 2019 às 3:56 PDT

Leia mais sobre: Vasco x Botafogo, Campeonato Brasileiro, Futebol Feminino

Comentários

Últimas notícias

Veja mais notícias »