Valentim terá sexta escalação diferente em seis jogos pelo Vasco

Contra o Bahia, Alberto Valentim terá a sexta escalação diferente em seis partidas pelo Vasco no Campeonato Brasileiro.

Depois de uma maratona de cinco jogos em 17 dias, Alberto Valentim, enfim, teve tempo de sobra para armar a equipe do Vasco. Do clássico contra o Flamengo até o confronto com o Bahia, na próxima segunda, nove dias de intervalo - sete para treinar. Mas se o time parecia evoluir com o esquema do último jogo, terá que se readaptar. O técnico terá a sexta formação diferente em seis partidas pelo clube. O LANCE! analisa.

Nos quatro primeiros jogos, Valentim quase não teve tempo para treinar. Contra o Atlético-PR, dois dias depois de desembarcar no Brasil, usou a formação de Valdir Bigode, substituindo apenas Maxi López, suspenso, por Vinícius Araújo. Derrota por 1 a 0 e péssima atuação. 

Contra o Santos, três dias depois, Valentim começou a mexer no esquema, com um toque de ousadia: sacou o volante Desábato e pôs o atacante Kelvin em seu lugar. Maxi López retornou de suspensão na vaga de Ríos e Vinícius Araújo, lesionado, foi substituído pelo meia Wagner. Porém, o time foi massacrado pelo adversário no Maracanã: 3 a 0, com três gols de Gabigol. 

Contra o América-MG, fora de casa, as mudanças eram inevitáveis. O time veio pressionado e precisava do resultado em um confronto direto. Valentim voltou atrás, pôs Desábato no lugar de Kelvin e trocou Andrey por Thiago Galhardo. Não funcionou e o Vasco saiu derrotado do Horto. 

Contra o Vitória, em Salvador, Alberto Valentim pôde contar com Willian Maranhão, reforço de última hora. O volante ganhou a vaga de Thiago Galhardo em um esquema mais defensivo. Na frente, Yago Pikachu foi poupado para entrada de Andrés Ríos. O camisa 22 só entrou no fim do jogo e ainda foi expulso por discussão em campo. Dois 'reforços' do departamento médico voltaram ao time: Ramon e Werley. 

Contra o Flamengo, Valentim chegou pressionado e na zona de rebaixamento. E teve tempo para trabalhar com semana cheia de treinos. A escalação surpreendeu a todos: o lateral Fabrício, encostado no elenco, ganhou chance de titular no meio de campo. Sem Desábato, suspenso, Bruno Silva foi titular e o zagueiro Leandro Castan se recuperou de lesão. 

A escalação ousada na última partida, por incrível que pareça, foi a que mais rendeu em campo. Foi o único ponto conquistado por Valentim nos cinco jogos, vale destacar. Mas, agora, com tempo de sobra, o treinador terá a volta de Yago Pikachu e Desábato, e não poderá contar com o volante Raul, titular nas cinco partidas. Como você escalaria o Vasco diante do Bahia?

Leia mais sobre: Alberto Valentim

Comentários

Últimas notícias

Reforços do Vasco para 2019

Veja mais notícias »