Tranquilidade e sofrimento marcam vitória do Vasco contra o Goiás

O Vasco da Gama fez um bom primeiro tempo contra o Goiás, mas não conseguiu manter o ritmo e sofreu nos momentos finais.

O Vasco poderia ter feito da vitória sobre o Goiás, mesmo fora de casa, um jogo mais tranquilo. Diante de um adversário com dificuldades para se impor, o Cruz-Maltino abriu o placar, mas não conseguiu ampliá-lo e, por consequência, sofreu nos minutos finais da partida.

O brilho da joia

Desde os primeiros movimentos, Talles Magno foi o jogador mais competente no incômodo à defesa do Goiás. Tanto que foi dele a primeira chance clara do jogo, por volta dos 17 minutos. O chute forte foi espalmado pelo goleiro Tadeu.

Gol

Talles chamava tanta atenção, que os defensores do Goiás deixaram outros jogadores livres. Quando Raul fez jogada pela direita e Yago Pikachu fez o corta-luz, Marcos Júnior estava sozinho, na entrada da área. De frente para o gol, abriu o placar.

Defesa ilesa

A defesa cruz-maltina esteve bem postada durante praticamente toda a partida. Com os três volantes permitindo quase nenhuma criação do rival, restou ao time da casa os cruzamentos, especialmente no segundo tempo.

Faltou matar o jogo

O Vasco parecia, tática e psicologicamente, mais inteiro, mas não teve capacidade de definir a partida. Talles Magno perdeu grande chance, no início da segunda etapa, o ataque se embolou todo noutro lance, pouco depois, e Cáceres obrigou Tadeu a fazer grande defesa, já na reta final do duelo.

Viveu um drama

Assim sendo, o final de jogo teve doses cavalares de drama para os torcedores vascaínos. O Goiás, mesmo de forma atabalhoada, passou a ocupar o campo de ataque. E até Marrony foi expulso. Mas os três pontos tiveram o Rio de Janeiro como destino.

Leia mais sobre: Vasco x Goiás, Campeonato Brasileiro

Comentários

Últimas notícias

Veja mais notícias »